Motor

Jetta nada careta

Com versão GLI, de 230 cv, sedã da Volkswagen alcança novos patamares e busca identidade própria, muito além do seu irmão mais famoso: o Golf GTI.

por Rodrigo Mora 18 Jun 2019 11:24

Clichês, como evitá-los? Como evitar dizer que o novo Volkswagen Jetta GLI é um Golf GTI em forma de sedã – uma vez que o modelo empresta motor, câmbio e o temperamento do hatch. Visualmente, há uma grande diferença entre ambos. Parece óbvio dizer isso, mas são muitos os hatches que, ao virarem um sedã, mantiveram o visual e apenas ganharam um porta-malas maior (no caso do Jetta, 510 litros). Entre ele e o Golf a relação é outra: embora construídos sobre a mesma plataforma modular MQB, são bem diferentes por dentro e por fora. O GLI se difere por detalhes no estilo. Bateu o olho no retrovisor e viu um Jetta com para-choque dianteiro com as pontas mais “musculosas”, grade preta com padrão do tipo colmeia e um friso horizontal vermelho interligando os faróis? Saia da frente. Agora.

 

 

Na lateral, as rodas aro 18 e as pinças de freio pintadas em vermelho denunciam que tem algo mal intencionado naquele Jetta. Já a traseira é mais discreta, com um sutil spoiler sobre a tampa do porta-malas. E o que há, afinal, de especial nesse carro? Um motor 2.0 turbo de 230 cv e 35,7 kgfm de torque, acoplado um câmbio automatizado de dupla embreagem com seis marchas, que juntos levam o Pacato que virou Gato Guerreiro do zero aos 100 km/h em 6,8 segundos, de acordo com a marca. E também uma suspensão mais firme e uma direção bem afiada.

 

 

Além de rápido, o Jetta GLI é bem equipado. De série, há seis airbags (um a menos que o Golf), controle adaptativo de velocidade de cruzeiro, frenagem autônoma, regulagem automática do farol alto, sistema de frenagem pós-colisão, controles de estabilidade e de tração, volante multifuncional revestido em couro com paddle shifts, painel digital com tela de 12,3 polegadas, bancos dianteiros com regulagens elétricas e aquecimento, seletor de modos de condução, iluminação ajustável em dez tonalidades, central multimídia Discover Media com tela tátil de oito polegadas e suporte a Android Auto e Apple CarPlay, sistema de som Beats com 300 watts e amplificador digital de oito canais, bloqueio eletrônico do diferencial, sistema start-stop, freio de estacionamento elétrico e assistente de partida em rampas, entre outros itens. Único opcional é o teto solar panorâmico, por R$ 4.990 extras sobre os R$ 144.990 cobrados pelo sedã – que fica ainda mais tentador quando lembramos que o Golf parte de R$ 151.530.
De volta aos clichês, aquele que diz que “sedã esportivo é para famílias apressadas” merece a extinção. Um Jetta GLI cai bem também para os solteiros. www.vw.com.br

 

 

Rodrigo Mora

Rodrigo Mora é jornalista especializado no segmento automotivo. Ele assina o blog Mora Nos Carros.

Veja mais