Coronado Island from above shot near dusk as a storm cleared,
Motor

Entrega expressa!

Uber Eats testa – e aprova – novo modelo de entrega de comida em San Diego. Em breve, seu pedido chegará “voando” literalmente.

16 Out 2018 12:43

Para quem pede comida delivery, a demora na entrega é, sem dúvida, o principal problema deste tipo de serviço. Ninguém merece receber seu alimento frio e após longa espera, não? Pois o serviço Uber Eats está desenvolvendo nos Estados Unidos um tipo de entrega, digamos, mais do que expressa: ela virá pelos ares.
Em maio passado, a empresa – um braço da startup Uber – testou em San Diego, Califórnia, drones desenvolvidos especialmente para este serviço, em parceria com a Administração Federal de Aviação dos EUA (FAA, em inglês) e empresas de tecnologia locais. Os aparelhos da futura plataforma, batizada de Uber Elevate, realizaram suas missões com êxito, segundo os executivos da companhia. Vale lembrar que o Eats, mesmo sem os drones, obteve um crescimento de mais de 200% em 293 cidades. A região do Ásia-Pacífico é a que mais cresce globalmente, com um aumento de mais de seis vezes no número de entregas feitas pelo Eats nos últimos 12 meses. Na Índia e no Japão, o Uber Eats chegou a várias cidades antes mesmo da Uber, mostrando o grande potencial do produto.
Já o programa Elevate foi lançado em 2016 e, desde então, já firmou parcerias com fabricantes de aeronaves para o desenvolvimento dos veículos de VTOL elétricos, incluindo a brasileira Embraer, Bell, Aurora Flight Sciences (agora uma subsidiária da Boeing), Pipistrel Aircraft e Karem.
São veículos totalmente elétricos, com velocidade de cruzeiro de até 320 km/h, uma altitude de cruzeiro de 1.000-2.000 pés e capacidade de fazer viagens de até 96 km com uma única carga.
Em agosto, o Uber anunciou os cinco países finalistas que poderão receber os primeiros testes de voo do Uber Air até 2023: Austrália, França, Índia, Japão e… Brasil.

Veja mais