Motor

Fogo pesado

Nova Edge ST e Ranger Storm são as apostas da Ford para o mercado brasileiro em 2019, com foco em modelos SUV e off-road.

26 Dez 2018 12:21

Tudo indica que o segmento de SUVs e de picapes de alta performance será o foco da Ford para confirmar seu crescimento no mercado nacional. Em 2018, a empresa cresceu 10%, baseado nas vendas para frotistas e de locadoras. O setor automotivo como um todo obteve alta de 16% (2,6 milhões de carros) e representou cerca de 70% do crescimento da indústria no País (+1,8%). O anúncio dos resultados da Ford foi feito no último dia 13 de dezembro, em São Paulo, e contou com a presença do presidente da Ford para a América do Sul, Lyle Walters, e o VP da montadora, Rogélio Goldfarb. A expectativa da indústria de veículos para 2019 é de crescer entre 10% a 12%, chegando aos 2,9 milhões de veículos.
Para manter a curva de alta, a Ford aposta nos modelos de alta performance. O novo Ford Edge ST, por exemplo, começa a ser entregue em fevereiro. O veículo promete trazer novas tecnologias desenvolvidas para as pistas (Sport Technologies). Motor 2.7 V6 Biturbo (335cv), transmissão automática e suspensão são novos. O modelo traz um pacote de assistência ao motorista com frenagem de emergência, sensor de ponto cego, sistema de permanência na faixa, câmera traseira e farol alto automático. Além disso, o carro tem novo design também, mais esportivo.
A Ranger Storm está confirmada para o final de 2019 ou inicio de 2020. Inicialmente criada como conceito, a picape fez grande sucesso no Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, em novembro, o que motivou a montadora a optar por sua produção efetiva. O veículo tem motor 3.2 Diesel de 200 cv, câmbio automático de seis marchas e a central multimídia SYNC, que já está disponível nos outros veículos da montadora.

 

 

Outra novidade é o novo Ecosport Titanium Run Flat Tire, com pneu reforçado que pode rodar mesmo vazio por 80km a 80km/h. O novo recurso eliminou a necessidade de estepe no carro. O presidente Lyle Watters lembrou também do investimento de US$ 11 bilhões para que sejam lançados 40 veículos híbridos até 2022.

 

 

Veja mais