Moda

Para uma nova geração

Christine Fremont, técnica perfumista de Givenchy, conta como a maison deu roupagem moderna para um clássico do passado, seu perfume Gentleman

por Artur Tavares 26 Fev 2018 10:15

Como a moda define o homem de hoje? Em uma época na qual os millennials assumiram as rédeas com suas atitudes despojadas e uma despreocupação digna de quem faz da fama a própria vida, a Givenchy vai no caminho contrário e aposta em jovens que têm o poder da mudança em suas mãos. Com o relançamento de Gentleman Givenchy, um clássico de 1975, a maison francesa coloca o ator Aaron Taylor-Johnson como símbolo desses homens modernos e cheios de estilo.

O novo Gentleman Givenchy não é o mesmo criado sob a supervisão de Hubert de Givenchy há 42 anos. Apenas dois ingredientes foram preservados no relançamento. Técnica perfumista da marca, Christine Fremont explica: “O novo Gentleman se conecta com homens muito masculinos, confiantes, mas, ao mesmo tempo, muito sensíveis. A ideia foi criar um perfume que conquista homens e fascina mulheres. Não é um perfume muito doce, porque essa sensibilidade masculina vai além da doçura”.

Em termos práticos, a nova criação dos perfumistas mestres Nathalie Lorson e Olivier Cresp resgata uma nota de couro de patchuli, enquanto adiciona notas florais e frutadas à fragrância: “Temos muitas facetas. O aspecto masculino vem do amadeirado. O toque floral vem da ísis, mas não de suas pétalas, e, sim, das raízes. A originalidade vem do fougère, um mix de lavanda, bergamota e cumarina. Os homens amam esse toque há muito tempo, porque ele lembra o frescor de estar em uma barbearia”, diz Christine. Muito presente nos perfumes masculinos, a bergamota é suavizada por outra fruta: “Há toques de peras, que são vistas hoje como mais modernas na hora de conferir frescor. As novas gerações procuram os toques frutados, mas a bergamota já soa old-fashioned.”

Olhando para o mercado internacional, Freemont afirma que a Givenchy pensou em um perfume que agrade jovens globalizados, que possam desfrutar de sua fragrância nos climas mais quentes  do Oriente Médio ou no frio de Moscou. Gentleman permanece por um bom tempo na pele e não se sobressai com o calor. E a perfumista revela que há outra tendência surgindo nessa nova geração: “Em regiões asiáticas como o Japão e a China, a cultura do skin care é muito maior que a dos perfumes. Nesses e em outros mercados já surgem homens com essa confiança masculina de que podem usar maquiagens e produtos de tratamento facial. Eles usam máscaras, tratamentos para os olhos e a pele, bases bastante leves e neutras. E tudo começou com os cuidados que vocês têm com a barba”.

Artur Tavares

Sob o signo de câncer, nasceu de oito meses. Desde este infortúnio, mostrou-se impaciente. Soube aproveitar esta peculiaridade e transformá-la em curiosidade. Odeia rejeitar convites para restaurantes, está sempre com um livro e adora passar os finais de semana em meio à natureza, com suas companhias favoritas e o melhor da música eletrônica.

Veja mais