Gastronomia

Ogrofood saudável?

Com suas duas unidades, o Tess Kitchen mostra que comer sem culpa é possível – e tudo depende da disciplina alimentar.

por Artur Tavares 14 Mar 2019 10:26

Certo dia desses, fui convidado para conhecer a segunda unidade do Tess Kitchen, que foi inaugurado no finalzinho de 2018 na Rua Amauri, em São Paulo. A proposta era um café da manhã, uma refeição que, particularmente, não é minha favorita. Sou daqueles que curte uma fruta, um suco e um cafezinho preto. Quando cheguei lá, porém, o que encontrei foi um banquete aos moldes americanos: pão com pasta de amendoim, enormes e suculentas fatias de bacon, um bowl de overnight oat (uma espécie de aveia amanhecida, fermentada) que acompanhava geleia de frutas vermelhas e um delicioso iogurte grego.
Você pode estar se dizendo que nada disso é lá muito saudável, mas vejam só: a chef Tess Abreu faz seus próprios insumos. A pasta de amendoim e a geleia de frutas vermelhas eram frescas e não tinham açúcar. O iogurte grego era claramente artesanal, de pouca gordura e feito de leite bom. O pão, por fim, era vegano. “Meu foco é em pessoas abertas a fugir do óbvio. Se está no mood saudável, entender que não precisa comer uma salada sem graça. Porque não transformar ela em um wrap? Com molho, com sabor. É também mostrar para as pessoas que torcem o nariz para o saudável que existe uma infinidade de possibilidades (gostosas) além do frango e batata doce. E, acima de tudo, defendo a democracia. Por que todos precisam ser iguais? Por que um dia não podemos ter vontade de comer uma besteira? Tudo isso de forma simples e prática, para levar e comer no carro, no trânsito, para usar o espaço como ambiente de trabalho e se dividir entre garfadas e o computador”, explica a chef Tess Abreu.
Bailarina e ginasta desde criança, e filha de um chef de cozinha, Tess Abreu viveu desde a infância entre a espada e a cruz. Precisava manter uma alimentação saudável, e também lutar contra seu paladar infantil: “Logo cedo eu era preocupada com o corpo e, consequentemente, com a alimentação. Em casa, também não tinha bala, refrigerante, e até na casa da vovó o doce era regulado. Eu podia comer, mas só um por dia, que ficava num armário trancado”, ela conta. “O estilo ogro e healthy sempre me acompanhou. Eu sempre gostei de comida de verdade, de frutas… Enquanto os colegas queriam ir no Mc Donalds, eu queria ir no restaurante por quilo! Mas também sempre tive meus ataques, umas porcarias que me permitia de vez em quando e sigo assim até hoje. Eu era flexible e nem sabia!”
Aberto do café da manhã até o jantar em regime non-stop, o Tess Kitchen tem a vantagem de estar ali para os clientes a qualquer hora, oferecendo desde comidas rápidas até belas refeições. A chef explica que isso é reflexo dos tempos que vivemos: “Acho que o brasileiro, no geral, ainda tem conceitos muito enraizados. O café da manhã ainda é o pão com manteiga, frutas com granola. Mas, em São Paulo, o trânsito e compromissos exigem uma nova formatação de alimentação. É comum na Tess Kitchen você ver pessoas fazendo um almoço leve às 16h, seja quebrando o jejum ou porque o café da manhã foi mais reforçado que o normal.”
Atualmente grávida, Tess Abreu confessa estar passando por um novo momento na maneira de se alimentar: “A minha rotina está mais leve. Eu desejei muito essa gravidez e quero que minha bebê cresça o mais em paz e saudável por isso. Sigo treinando quase que diariamente, mas com exercícios mais leves e mais focados na nossa saúde. Na alimentação, estou tentando escorregar menos no açúcar, substituindo pelos docinhos saudáveis, tendo em vista que o que comemos está indo direto para o bebê. Mas como bem, muito bem!!! Acho que quando ela nascer muita coisa vai mudar, quero poder cozinhar para ela, criar as papinhas, usar o paladar dela para experimentos.”
A maternidade, no entanto, não tem sido complicadora para a operação dos dois endereços do TessKitchen: “Quero fortalecer muito as duas lojas, cada uma com seu conceito. Quando estiver redonda, quem sabe expandir para outros lugares. Temos muita procura de pessoas querendo abrir franquias, mas é bom manter o pé no chão e oferecer um produto que esteja 100% funcionando, para todos crescermos juntos.” Daqui, meu sentimento é que surjam mais Tess Abreu e menos Gabriela Pugliesi no entendimento alimentar. Este jornalista de gastronomia agradece.​ www.tesskitchen.com.br

 

 

Artur Tavares

Sob o signo de câncer, nasceu de oito meses. Desde este infortúnio, mostrou-se impaciente. Soube aproveitar esta peculiaridade e transformá-la em curiosidade. Odeia rejeitar convites para restaurantes, está sempre com um livro e adora passar os finais de semana em meio à natureza, com suas companhias favoritas e o melhor da música eletrônica.

Veja mais