Gastronomia

Stolichnaya lança vodca Glúten Free

Produto é o único da categoria com certificação de mercado

1 Dez 2017 14:09

Stoli Glúten Free – uma vodca criada e desenvolvida para quem busca uma vida mais saudável, mas que não abre mão de uma bebida com sabor e qualidade. Com essas características, chega ao Brasil pela importadora Aurora, Stolichnaya Glúten Free. “Stolichnaya sempre esteve à frente de seu tempo, afinal foi a primeira marca a lançar as vodkas flavorizadas e não poderia deixar de ser também a pioneira em lançar uma versão sem glúten, sendo a única marca certificada e que supre uma demanda de mercado”, diz Guilherme Luiz, gerente de produto da Stolichnaya.

Produção artesanal
Produzida com o melhor milho e trigo sarraceno, matérias primas naturalmente sem gluten, cultivadas em Tambov (Rússia), região conhecida por seu solo fértil, Stoli Glúten Free é destilada apenas três vezes – processo que preserva seu caráter e suave. Misturada com água de poço artesiano é filtrada somente quatro vezes em areia de quartzo e carvão vegetal, de madeira de vidoeiro russo o que garante suavidade insuperável a bebida.

Stolichnaya se destaca por ter um dos processos de produção mais artesanais e controlados em sua categoria: da seleção dos grãos até o engarrafamento. A fase final de produção acontece em Riga, capital da Letônia, na histórica destilaria de Latvijas Balsams um dos principais produtores de bebidas alcoólicas nos países bálticos. Com uma história rica em tradição desde 1900. Técnicas tradicionais de produção e ingredientes sem glúten de alta qualidade, com isso o resultado não poderia ser diferente: glúten free de verdade, pura, cristalina e suave.

No Glúten
Glúten (do latim glúten, “cola”) é uma mistura de proteínas encontradas no trigo e cereais relacionados, incluindo cevada e centeio. Geralmente o glúten é encontrado em maior proporção em pães, cereais, salgadinhos, massas e molhos para salada. Glúten causa problemas de saúde para pessoas que sofrem de distúrbios relacionados a essa composição, incluindo a doença celíaca que afeta 1-2% da população.