Arte

Prada Rong Zhai apresenta Roma 1950–1965

Exposição investiga papel de artistas italianos após a Segunda Guerra na formação cultural do país

27 Mar 2018 14:18

Até 27 de maio de 2018 na Prada Rong Zhai, a PRADA apresenta “Roma 1950–1965”, organizada pela Fondazione Prada e concebida por Germano Celant, Superintendente Artísitico e Científico da Fondazione Prada.

A exposição explora o clima cultural e cena artística desenvolvidos em Roma durante o período da Segunda Guerra Mundial, reunindo mais de 30 obras entre quadros e esculturas de artistas como Carla Accardi, Afro Basaldella, Mirko Basaldella, Alberto Burri, Giuseppe Capogrossi, Ettore Colla Pietro Consagra, Piero Dorazio, Nino Franchina, Gastone Novelli, Antonio Sanfilippo, Toti Scialoja e Giulio Turcato. “Roma 1950-1965” também investiga o papel importante que a capital desempenhou na cena cultural e cinematográfica italiana, com base em documentos deste período que evocam os contextos históricos e artísticos da época.

Construída em 1918 e designada patrimônio cultural do distrito de Jing’an em 2004, a histórica mansão Rong Zhai foi reaberta ao público em outubro de 2017, após um processo de restauração realizado pela PRADA, que buscou reparar danos além de reintegrar a aparência histórica do interior e exterior da construção, considerada uma relíquia cultural. O projeto de Rong Zhai é a expressão do compromisso contínuo de promover a cultura chinesa e o diálogo asiático e europeu, e inspirou Miuccia Prada e Patrizio Bertelli a buscar novas oportunidades e investigações em arte e arquitetura na China.

Veja mais