Trip

Viagem ao Brooklyn

Um passeio por um dos bairros mais vintages de Nova York

por Rafael Lazzini 10 Jan 2017 08:55

Distrito mais populoso de Nova York, com mais de 2,6 milhões de habitantes, o Brooklyn seria a quarta maior cidade americana se fosse independente. Não é, mas saiu da sombra de Manhattan faz alguns anos. Com novos hotéis surgindo a todo momento, cada um mais cool do que o outro, uma cena musical que continua a prosperar e diversas comunidades estrangeiras – dos russos em Brighton Beach aos poloneses em Greenpoint –, o local é um centro de diversidade.

Faz dez anos que moro em Nova York, três deles no Brooklyn. Primeiramente, mudei para Williamsburg, onde morei por um ano, mas começou a ficar tudo muito caro e turístico. Gosto de sair com meu filho nos fins de semana e aproveitar o bairro com calma, sem muita gente, então me mudei, com a minha namorada, para Greenpoint, que fica a 15 minutos a pé do centrinho de Williamsburg. É um lugar mais família e, ao mesmo tempo, repleto de bares, cafés, restaurantes e lojas diferenciadas. O melhor é que tem muitos, muitos jovens. Se fosse para comparar um bairro de São Paulo com aqui, acho que a Vila Madalena seria o mais parecido.

Quando estou em São Paulo, fico na casa do meu irmão, no Brooklyn Novo, zona sul. Onde ele mora, a rua é bem arborizada e tranquila, mas sem nenhum comércio próximo. A principal diferença que sinto é que no Brooklyn nova-iorquino tem mais opções de lazer, como quadra para jogar basquete em todo canto e parquinho para levar as crianças, tudo de fácil acesso, um grande problema em São Paulo. Nossos meios de transporte no Brasil ainda são ruins, sem falar da segurança.

Aqui meu dia a dia varia muito entre jobs como modelo e designer para a minha marca, Liberty Art Brothers, mas quando não estou trabalhando ou aproveitando o dia com meu filho, gosto de pegar a moto e andar pelas ruas do bairro. Minha criança ainda é pequena, mas logo ele estará na garupa comigo. O Brooklyn parece muito mais calmo e relaxado do que as ruas movimentadas de Manhattan, mas isso não significa que é tedioso. Há muito a fazer no distrito. Fiz uma seleção do que há de melhor por aqui, de bares a lojas vintage. Mas antes de programar seu passeio, saiba que a maioria dos lugares só abre depois do meio-dia. Em compensação, fecha por volta das 20h.

O que fazer
Five Leaves

brooklin3011201611
Fica em Williamsburg. É uma ótima opção para um brunch. Tudo lá é muito bom, mas vou no cheeseburger com ovo e bacon e, para acompanhar, um bloody mary.
@fiveleavesny

Rosarito

brooklin301120163
Restaurante muito agradável. Para comer, gosto do corn on the cob e ceviches de lagosta. Para beber, vinho rosé ou margaritas.
@rosaritofish

Maison Premiere

brooklin301120161
Do que mais gosto são as ostras, a especialidade da casa. Os garçons se vestem como se estivessem em 1920.
@maisonpremiere

Pates et Traditions

brooklin301120162
Lugar bem pequeno e aconchegante. Recomendo o crepe La Normande, com vinho chardonnay da casa.
52 Havemeyer St, Brooklyn, NY 11211

Homecoming

brooklin301120169
Além de ter um chai latte (chá preto com especiarias) muito bom, o ambiente é agradável, com plantas à venda e revistas.
@home.coming

Radegast Hall & Biergarten

brooklin301120168
Ótimo lugar para tomar uma cerveja alemã. O ritmo blue grass rola solto. O ambiente é rústico, todo de madeira.
radegasthall.com

Jane Motorcycles

brooklin301120166
Um lugar bacana para conversar sobre motos, tomar um café e ver acessórios para customizar sua moto.
@janemotorcycles

Indian Larry

brooklin301120165
Oficina clássica de customização de chopper. Dá para encontrar peças e acessórios feitos por eles e ver algumas das motos feitas pelo próprio Indian Larry – que são como obras de arte.
@indianlarrymotorcycles

Akichi

brooklin3011201610
É um dos meus flea markets favoritos, cheio de trailers antigos reformados, motos Triumph customizadas, além de ter uma seleção muito boa de vintage. A curadoria é feita por japoneses, e ainda rolam um som e um churrasco.
@akichibrooklyn

Front General

brooklin3011201613
Na minha opinião, o melhor vintage de NY, que fica em Dumbo, com uma seleção impecável e tudo muito bem organizado. É quase um museu, mas o melhor é que você pode comprar.
@frontgeneralstore

Ludlow Blunt

brooklin301120164
O salão mais bonito a que já fui até hoje. Além do corte e do atendimento serem perfeitos, parece que você voltou no tempo.
@ludlowblunt

RRL

brooklin3011201612
A RRL, da Ralph Lauren, é uma das minhas marcas favoritas. Tudo lá é incrível! Uma loja de pura heritage e estilo. Nada barato, mas vale a pena conhecer.
@rrlwilliamsburg 

Texto originalmente publicado na revista Carbono Uomo n° 2