Trip

O lado cool de Miami

Em visita guiada pela curadora de arte do hotel St. Regis, descobrimos o melhor das galerias de arte privadas da cidade americana

por Stephanie Marie Eli 12 Jul 2017 11:20

Quando fui para Miami a convite do hotel St. Regis Bal Harbour, o que tinha em mente era que iria comer em ótimos restaurantes (o que de fato aconteceu), que passaria dias à beira da piscina curtindo o sol e que não resistiria às inevitáveis compras, o que se sucede toda vez que passo por lá. Mas fui pega de surpresa quando o concierge do hotel me ofereceu um free pass para um passeio turístico pelas galerias de arte privadas da região do Art District e de Wynwood. O carro já me esperava na porta do hotel e com internet a bordo e ar-condicionado nem notei que em poucos minutos havíamos chegado lá.

A primeira parada foi na galeria de arte privada De La Cruz Collection, onde, já na porta, a curadora Claire Breukel, e também artista plástica, contratada pelo St. Regis Bal Harbour nos esperava para um tour explicativo sobre as incríveis obras que eles têm lá. Além de o edifício projetado por John Marquette ser muito impressionante, com o pé-direito altíssimo e repleto de salas amplas e claras, contrapondo as paredes de concreto, a disposição das obras é muito bonita. Os donos Carlos e Rosa de la Cruz, um casal de imigrantes cubanos com grande interesse por arte, resolveram montar um local onde sua tão querida coleção pudesse ficar exposta para quem olhasse pelo lado de fora. E, sim, eles ficam abertos ao público, e não cobram absolutamente nada pelas visitas.

Os artistas que eles colecionam, tais como Isa Genzken, Christopher Wool, Felix Gonzalez-Torres, Mark Bradford, Peter Doig, Dan Colen e Nate Lowman, são, em sua grande maioria, amigos do casal. Logo, as obras expostas possuem de alguma forma um grande significado sentimental para eles, e isso é visível pela forma cuidadosa com que estão dispostas. Foram montadas salas onde os próprios artistas arranjaram suas obras, sendo muitas delas feitas especialmente para o local. São três andares repletos de arte, porém com respiros suficientes para tornar o passeio
leve. Tive vontade de passar o dia todo lá dentro. Depois do De la Cruz, fomos para a Rubell Family Collection, outro acervo de arte privada aberto ao público. A galeria foi criada em Nova York por Donald e Mera Rubell logo após seu casamento e é hoje uma das maiores coleções privadas que existem no mundo.

A galeria de Miami foi aberta em 1993, em um prédio que funcionava como depósito de drogas confiscadas pelo governo. No ano seguinte Donald e Mara, com o filho Jason Rubell, abriram o espaço para visita pública e ganharam o status de Museu de Arte Contemporânea, onde é cobrada dos visitantes uma entrada de preço acessível. Porém, com o free pass do St. Regis Bal Harbour não tive que pagar nada.

Logo ao entrar já pude notar a diferença. O ambiente é mais escuro e eles mantiveram o aspecto de depósito do prédio, sendo possível ver até as marcas nas paredes de onde as drogas haviam sido guardadas. A seleção de obras é mais densa, o acervo é incrível e conta com nomes como Jean-Michel Basquiat, Keith Haring, Jeff Koons, Cady Noland, Yayoi Kusama, Cindy Sherman e Kara Walker. E, além de expor artistas mundialmente conceituados, eles também mostram nomes emergentes de arte contemporânea.

Poder contar com a apresentação da curadora do St. Regis, Claire Breukel, nas duas galerias que visitamos foi fundamental para entender melhor as coleções e perceber as particularidades de cada uma delas. Após a visita às galerias, o carro que nos levou até o hypado Wynwood Walls, local fechado com as paredes tomadas por street art. Diversas intervenções cheias de cores surpreendem os turistas, que param para fotografar os muros. O espaço conta com o apoio de pequenos cafés, onde se podem comprar sucos naturais com misturas exóticas e deliciosas, e pequenas lojas que oferecem exemplares de tela, ou mesmo prints e otras cositas más dos artistas que pintaram as paredes do lado de fora. Quando voltei ao hotel estava feliz por primeira ter descoberto um lado tão cool de Miami que até então eu desconhecia.