Trip

Exclusividade em Trancoso

A Pousada Tutabel tem excelente estrutura e comida, máxima segurança e praia privativa

por Shoichi Iwashita 4 Dez 2017 12:46

Em mais de vinte anos indo para Trancoso, eu nunca havia dormido ouvindo da cama as ondas do mar. E, apesar de estar afastada do Quadrado, a 15 minutos de carro dirigindo a 40 km/h pela mesma estrada de terra esburacada que nos leva à Praia dos Coqueiros, é essa a experiência que entrega a mais sofisticada das pousadas do nosso guia de Trancoso (mas de uma sofisticação meio urbana, à la paulistana…): a Pousada Tutabel ocupa uma faixa praticamente privativa e deserta de praia de 400 metros de comprimento; os quartos muito espaçosos — o menor, Pitanga ou Sapoti, tem 60 metros quadrados — ficam em casas com acabamentos impecáveis (é impressionante o trabalho das portas e janelas, várias camadas feitas com muita madeira maciça); a comida é deliciosa e saudável, do jeito que a gente gosta (a Tutabel possui um chef inteiramente à disposição dos hóspedes), preparada com ingredientes orgânicos plantados lá mesmo (a pousada ocupa uma área enorme de 200 mil metros quadrados), sendo que no café da manhã — um dos destaques definitivos da minha hospedagem — os queijos e frios são apresentados de um jeito lindo, que eu nunca havia visto. O celular não pega mas a Tutabel tem fibra ótica e a internet funciona super bem em toda a propriedade.

Para chegar à Tutabel, uma das residências de praia de uma poderosa família brasileira que decidiu transformá-la em pousada, e vizinha do que será o Fasano Trancoso (com abertura prevista para 2018), é preciso passar por duas portarias: uma (particular) que fica na estrada (pública; e essa portaria com cancela atende tanto a quem vai à Tutabel quanto ao Fasano), e a da pousada propriamente dita, agora com portão poderoso e segurança vestindo colete à prova de bala (uma recepção que a gente não espera muito encontrar em uma “pousada”, ainda mais na Bahia). Uma vez autorizada a entrada, é preciso dirigir um pouco pela enorme propriedade até a recepção (e confesso que durante o percurso causa uma impressão não muito boa ver partes do jardim não muito cuidadas e um campinho de futebol desses típicos de chácara onde as pessoas costumam fazer churrasco no fim de semana; desconfiança que se dissipa assim que você chega à casa grande e vê a beleza das salas e do deque). Se você preza por privacidade e segurança, não há mais pousada mais segura, talvez em toda a Bahia, que a Tutabel.

Já durante a hospedagem (no café da manhã, na sala de TV, nos quartos, na piscina com um lindo gramado à beira da praia e serviço de bar), a sensação é a de que se está em casa de (ricos) amigos. Diferentemente do Uxua e do Etnia, onde você tem sua própria casinha cada uma com uma identidade distinta, na Tutabel os quartos são todos iguais e ficam divididos em três blocos idênticos (cada um com quatro quartos), sendo que alguns estão distantes da casa principal, onde está a suíte Tutabel, com 80 metros quadrados e o banheiro mais lindo de todos, e mais três quartos. Nesses tipos de hotéis, eu sempre prefiro ficar no prédio principal — perto do restaurante — pois em dias de chuva, sair para comer pode ser desconfortável. Por outro lado, os quartos mais distantes, os Sapoti, que são idênticos ao Pitanga (a única diferença é a distância), têm diárias mais baratas.

Em termos de estrutura (excelente), a Pousada Tutabel oferece tudo de que necessita o viajante sofisticado, incluindo atividades como trilhas de bicicleta ou caiaque na reserva ao lado; ótima academia e uma sauna com vista para a vegetação; conforto e ótima comida; privacidade e segurança, mas sendo uma (belíssima) casa que poderia estar no litoral norte de São Paulo ou em Angra, ela é a menos baiana das nossas pousadas favoritas do sul da Bahia.

Shoichi Iwashita

Compulsivo por informação, pesquisador contumaz, apaixonado por livros, jornais e revistas, e colecionador de moleskines com anotações de viagens e restaurantes, o resultado que almeja são textos-em-contexto sobre experiências, de forma que o leitor, de posse delas, aproveite só o melhor de cada lugar; em Nova York, Tóquio, Paris ou São Paulo.