Trip

Borough Market, mercado milenar renascido nos anos 1990

Onde comer e como não errar na visita ao mercado londrino

13 Jun 2016 11:53

Londres é dividida em 33 boroughs e, traduzindo literalmente, Borough Market seria o “mercado do distrito” de Southwark, onde está instalado há mil anos, quando Londres só estava do outro lado do Tâmisa e a única forma de acesso “à City” era pela London Bridge (não só da cidade de Southwark para Londres, mas como de todo o sul da Inglaterra para lá e para o norte). Mas o que a gente vê deste imperdível mercado — o mais antigo da Swingin’ London — instalado debaixo dos trilhos suspensos do metrô — também o mais antigo, mas do mundo — é bem mais recente. Depois de muitas idas e vindas ao longo de todo esse tempo — proibições, incêndios, a chegada dos supermercados —, foi nos anos 1990, quando duas lojas gastronômicas — a Neal’s Yard Dairy com seus queijos ingleses de origem e a Brindisa com seus jamóns ibéricos — se instalaram nos galpões vazios do local que se iniciou um festival que reunia 50 dos melhores produtores do Reino Unido. O que era esporádico virou fixo, o que acontecia num sábado por mês virou semanal, e, com o sucesso e apoio de grandes chefs locais, hoje, o Borough Market abre seis dias por semana e já é o mercado de comida mais famoso da Inglaterra. [Como fica pertinho do The Shard, faça os dois passeios juntos; clique aqui para saber como visitar o edifício-caco-de-vidro mais alto da Europa]

Além das 70 lojas de pequenos produtores que vendem, no atacado e no varejo (e você pode degustar muita coisa!), frutas e legumes (tudo lindo e sempre no auge de suas temporadas), carnes, peixes e embutidos (e carnes exóticas), queijos, cogumelos, azeites, flores, cafés e chás (tem a The Colombian Coffee Company, só com grãos especiais do país de grande tradição cafeeira, e a Tea2You, especializada em Darjeeling), você come o MUNDO no Borough Market, seja nas barracas de comida de rua ou nos restaurantes dentro e no entorno do mercado. Na Tua Pasta, você tem massas fresquíssimas preparadas na hora e servidas em caixinhas de isopor; na Ethiopian Flavors, pratos com sabores autênticos do leste africano; no Gujarati Rasoi, comida indiana vegetariana; no Khanom Krok, comida de rua tailandesa; sem falar em algumas opções veganas e vegetarianas como o Veggie Table. Você só não pode perder a batata assada com raclette da Kappacasein.

No quesito bebidas, não deixe de tomar vinho no agradável Bedales (tem entrada pelo mercado ou pela Bedales Street): são várias as opções em taça — vidro, nada de plástico —, de rótulos desconhecidos do Líbano às uvas clássicas de vinhos franceses e italianos; e os ingredientes das comidinhas servidas vêm todos do próprio mercado.

Só que o Borough Market fica com todas as lojas e barracas abertas apenas de quarta a sábado; nas segundas e terças, apenas uma parte abre (mas ainda assim, vale uma visita se você só tiver esses dias para ir); e fecha aos domingos.