Motor

Visão de Futuro

Os carros deixam, aos poucos, de serem completamente mecânicos e passam a incorporar uma série de tecnologias que olham para um futuro mais limpo, conectado, seguro e sem tráfego

por Rebeca Martinez 4 Jul 2017 13:58

Do primeiro veículo movido a gasolina, invenção do engenheiro Karl Benz, em 1886, à concepção da linha de produção por Henry Ford, em 1913, a indústria automotiva foi responsável por moldar as sociedades urbanas e o mundo moderno durante todo o século 20, encurtando distâncias e permitindo que bens de consumo fossem transportados para lugares isolados das metrópoles, acelerando o progresso no ritmo dos giros do contador. Em um momento em que as montadoras se distanciam dos motores a combustão e da engenharia mecânica para apostar em sistemas autônomos de navegação, combustíveis renováveis, conexões ultrarrápidas de internet, que conectam toda uma rede neural de carros para fluir melhor o tráfego, o respeitado Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) divulgou no final de 2016 uma lista das empresas mais inovadoras do mundo, com cinco companhias ligadas ao setor automotivo entre as 20 primeiras posições. A chinesa Baidu – que está desenvolvendo um carro sem motorista – aparece na segunda posição; a Tesla, que no ano anterior ocupou o topo do ranking, aparece em quarto lugar; a Mobileye – líder em tecnologias de assistência de direção – fica em sexto lugar; enquanto a Toyota e Airware ocupam, respectivamente, os números 17 e 18 da lista. Não apenas elas, mas todo o setor prevê mudanças já nos próximos anos. Estas são algumas delas:

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E DIREÇÃO AUTÔNOMA
Com o investimento cada vez maior em tecnologia e conectividade, a presença de Inteligência Artificial nos veículos está mais próxima. Durante a feira de tecnologia CES 2017, no último mês de janeiro, a fabricante de componentes eletrônicos Nvidia anunciou que as montadoras Audi, Bentley, BMW, Citroën, Mercedes, Volvo e Tesla utilizarão o DRIVE™ PX 2 no futuro. O sistema operacional tem variedade de configurações possíveis, como o AutoCruise (a direção autônoma), e um processamento de ambiente que une os dados de radares, câmeras e sensores que permitem a compreensão do que ocorre em todo o redor do carro, incluindo objetos estáticos e dinâmicos. Já a IBM está trabalhando pesado para implantar a Inteligência Watson em carros da BMW e da Ford. O sistema não é apenas um computador de bordo, sendo capaz de tomar decisões para o condutor do veículo, como a hora de parar para abastecer antes que o combustível acabe em um trecho sem postos de abastecimento. Batizado em homenagem ao maior CEO da empresa de tecnologia, Thomas J. Watson, o robô deve se tornar o padrão no futuro, já que, além das duas montadoras, outras 6 mil companhias já testam suas capacidades.

FACILITANDO A FLUÊNCIA DO TRÂNSITO
A Audi já tornou possível saber com antecedência quando um semáforo mudará de vermelho para verde. A tecnologia V2I (Veichle-to-Infrastructure) conecta o veículo à infraestrutura viária da cidade, mostrando no cockpit ou no head up display se será possível atravessar o próximo sinal verde trafegando dentro da velocidade limite. Em caso de parada, uma contagem regressiva mostra o tempo de espera até que o veículo receba permissão das luzes para trafegar novamente. Las Vegas foi a primeira cidade a ter o sistema ativado, por enquanto nos veículos A4, A4 allroad e Q7. Outras regiões americanas, como a Califórnia, implementarão o sistema e existem planos também para a Europa.

REDE DE RECARGA ULTRARRÁPIDA
Na Europa os grupos BMW, Daimler AG, Ford e Volkswagen formaram uma parceria inédita para implantar uma rede de recarga de alta potência para veículos elétricos nas principais estradas do continente, mais rápida que os sistemas mais avançados disponíveis atualmente. O projeto será iniciado já este ano com a construção de 400 terminais ao longo de rodovias, visando não apenas à redução no tempo necessário para recarga, como à popularização dos elétricos. Já nos Estados Unidos, a BMW, GM, Nissan, as empresas EVgo e ChargingPoint se uniram ao Estado de Nova York e a outras empresas de energia para tornar realidade uma rede de recarga ultrarrápida. O plano do Departamento de Transportes é criar 48 corredores em aproximadamente 40 mil quilômetros de estradas.

DOS CABOS AO WIRELESS
Em dezembro, a cidade sueca de Södertälje, ao Sul de Estocolmo, inaugurou a primeira rota que recarrega ônibus híbridos sem o uso de fios. Durante o percurso, o veículo enche sua bateria ao parar nas estações. O modelo foi inventado pelo Korean Advanced Institute of Science an Techonolgy, inaugurado na Coreia do Sul em 2013.

ESTRADAS TECNOLÓGICAS
A França já tem sua primeira rodovia feita de painéis solares. O pequeno trecho de 2.8 quilômetros na região da Normandia é capaz de fornecer energia para a iluminação pública da cidade de Tourouvre, com 24 km² de área e uma população de cerca de 1.700 habitantes. Uma média de dois mil veículos passam diariamente sobre as placas de captação, que servem como teste de resistência na implantação de mais painéis ao longo das vias. A mesma tecnologia também está em teste na região de Köln, na Alemanha, e nos Estados Unidos. Nada bem-sucedida foi a tecnologia Dynamic Wireless Power Transfer, inaugurada em 2015 no Reino Unido. Eram vias de tráfego que forneceriam energia a veículos elétricos que passassem por elas. Infelizmente esse projeto foi colocado em pausa por
conta do alto custo envolvido.

Rebeca Martinez

Desde pequena mostrava opinião e gênio fortes. Nem sempre aquilo que interessava aos outros lhe chamava a atenção. Aproveita todo momento para conhecer um lugar novo, seja uma cidade, restaurante ou um automóvel. Para ela, buscar algo diferente traz sempre emoção.