Motor

Testamos o Jaguar F-Pace

Fizemos parte do grupo que andou com exclusividade no primeiro SUV da montadora britânica

por Rebeca Martinez 31 Ago 2016 13:48

É manhã de quarta-feira. Estou em Minas Gerais com um grupo de outras 16 pessoas percorrendo quase 200 km de estradas, algumas delas centenárias. Não é uma romaria. Estamos a bordo das duas versões do Jaguar F-Pace, o primeiro SUV da montadora britânica, que começa a ser vendido no Brasil a partir de setembro.

Lagoa Santa e toda sua beleza natural, 38 km distante de Belo Horizonte, é o cenário do meu primeiro encontro com o carro britânico. Imponência e agressividade ecoam do capô de curva acentuada que encontra os faróis – que tem o J em LED como assinatura, os mesmos que te olham nos olhos graças aos 21 centímetros de altura do chassi em relação ao solo.

Independente da versão escolhida pelo consumidor, destaca-se o Jaguardrive Control, sistema de bordo que alterna entre os modos neve, econômico, normal ou esportivo. Outros pontos a serem notados são os intuitivos sistemas de entretenimento InTouch Control e InTouch Control Pro – que alerta com a sonoridade quase perfeita das caixas de som Meridian sobre a maior parte dos radares nas estradas. Eles fazem parte das versões R-Sport e S, respectivamente.

No rápido trajeto até a Lagoa da Pampulha, a sensação de liberdade invade o interior de visual clean do F-Pace. O teto solar panorâmico aliado à linha do painel, que mantém a mesma altura em relação às laterais de janelas amplas, não te deixam perder nada. A liberdade invade também a mim, enquanto viro meu corpo de um lado para outro para ver a lagoa.

Como um verdadeiro gentleman, o F-Pace te acompanha nas aventuras. É o parceiro perfeito para enfrentar até mesmo um campo de treinamento 4×4, porque está preparado para tudo. Com o All Surface Progress Control – ou ASPC – o veículo aciona sua tração integral, transpõe com facilidade os terrenos mais difíceis, dos mais acidentados às ladeiras mais íngremes. O sistema controla aceleração, frenagem e torque por si próprio. Cabe a quem estiver por trás do volante indicar o caminho e controlar a vontade de pisar no freio em face às ladeiras que geram certa taquicardia.

O desempenho desse inglês surpreende. A contida versão Prestige tem motor a diesel e 180 cavalos. Revelando ser capaz de fazer surpreendentes 17 quilômetros por litro, o F-Pace mostra seu lado mais agressivo indo de 0 a 100 km/h em 8.7 segundos.

Já as versões V6 R-Sport, de 340 cavalos, e a S, de 380 cavalos, são ainda mais sedutoras. É pisando fundo, excitada por trás do volante da S, que finalmente dou de encontro com o lado furioso desse gentleman. São emocionantes 5.5 para que ele vá de 0 a 100km/h, que eu faço sentindo também a potência dos 825 watts do som Meridian.

Os impressionantes 140 hectares do Instituto Inhotim, lar de obras de artistas renomados como Adriana Varejão e Helio Oiticica, ganham toques de realeza com a apresentação do First Edition. Ele me encontra num tom azul exclusivo. Apenas 19 unidades serão comercializadas por aqui.

Orquestrando a união entre forma e função com maestria, está o chefe de design da Jaguar, Ian Callum, o mesmo responsável por um dos veículos mais conhecidos do planeta: o Aston Martin DB 7 pilotado por Daniel Craig em 007: Cassino Royale. Callum é uma das mentes que deve melhor compreender os valores nos quais Sir William Lyons fundou a Jaguar. “Ao permanecer absolutamente fiel aos nossos princípios de design, o novo F-PACE é imediatamente reconhecível como um Jaguar. Ele oferece um excelente espaço interior – e muito mais – mas, por causa de nossa abordagem para superfícies, proporções e pureza de linhas, nós projetamos o que eu considero ser o veículo mais atraente e mais equilibrado de sua classe”, diz.

Quando a bateria de testes termina, menos de 48 horas depois de eu ter sido seduzida por este inglês, volto para casa triste por saber que nosso tempo junto chegou ao fim. Vai ser difícil outro alguém me conquistar.

Rebeca Martinez

Desde pequena mostrava opinião e gênio fortes. Nem sempre aquilo que interessava aos outros lhe chamava a atenção. Aproveita todo momento para conhecer um lugar novo, seja uma cidade, restaurante ou um automóvel. Para ela, buscar algo diferente traz sempre emoção.

Veja mais