Motor

Alemanha quer fim dos motores de combustão em 2030

Governo quer que toda a União Europeia adote a resolução

10 Out 2016 10:32
O novo elétrico alemão Volkswagen I.D, apresentado no Salão de Paris

O governo alemão passou uma resolução para banir a venda de motores de combustão interna na União Europeia a partir do ano de 2030. A medida foi aprovada em maioria no Parlamento do país, com apoio também da oposição. Agora, cabe à Comissão da UE em Bruxelas analisar o pedido.

A resolução alemã vem alinhada com previsões de especialistas em mobilidade urbana e tecnologia, que acreditam que em cerca de 10 anos os carros zero poluentes já serão uma realidade nos grandes centros urbanos do mundo.

Atualmente, os motores a diesel representam 40.97% de todos os novos veículos comercializados no continente europeu. Já os carros movidos à gasolina são 54.1%. Os carros elétricos representam pouco mais de 1%.

Não apenas o mercado de combustível sofrerá grandes perdas com a medida, mas também o das montadoras. Para montar um carro que promove zero emissões, é necessário apenas um décimo de toda a mão de obra que uma indústria automobilística emprega para fabricar carros com motores a combustão.

Durante discurso na tribuna, o político Oliver Krischer, do Partido Verde alemão, fez referência ao plano global da ONU de reduzir drasticamente as emissões de gases nocivos na atmosfera: “Se o Acordo de Paris para evitar o aquecimento global tem que ser levado a sério, nenhum carro com motor a combustão deve ser permitido nas estradas após 2030.”