Motor

Agilidade felina

Testamos o Jaguar XE R-Sport, sedã britânico que pretende conquistar público mais jovem

por Piti Vieira 4 Out 2016 10:10

Um Jaguar chama a atenção por onde passa, mesmo em seu modelo de entrada. O novo sedã XE da marca britânica chegou ao mercado brasileiro disposto a fazer concorrência forte com os rivais alemães, como o BMW Série 3, o Audi A4 e o Mercedes Classe C. Mas é na versão intermediária, testada por Carbono Uomo, a R-Sport, que alia motorização com conforto e tecnologias de segmento de luxo, que ele se mostra mais competitivo.

Logo na retirada do veículo, na concessionária, gastamos vários minutos admirando o ar de exclusividade e o desenho do sedã – que já recebeu diversos prêmios. A combinação de elegância, luxo e uma generosa dose de modernismo impressiona bastante à primeira vista. A frente é marcada por uma larga grade e faróis afilados que, em conjunto, dá a impressão de um olhar felino. Já a traseira traz lanternas encorpadas e horizontalizadas que invadem a tampa do porta-malas. No centro delas, o logo do animal que dá nome à marca.

Outras particularidades chamam a atenção no R-Sport. Um dos destaques do interior do veículo é o vinco curvado e proeminente na parte superior das portas que se unem ao painel frontal e os bancos esportivos revestidos de couro preto e vermelho (mas você pode customizar as cores). O volante com paddle shifters também tem acabamento de couro, múltiplos comandos e uma pegada muito boa. O banco do condutor tem três memórias, que ativam também a coluna de direção elétrica (manual ou automática). As soleiras de alumínio e outros detalhes de metal deixam o ambiente refinado.

A política da marca é entregar modelos bem equipados no que diz respeito à tecnologia. Faróis de xênon adaptativos, sistema start/stop – que desliga o motor em pequenas paradas –, controle de cruzeiro, ar-condicionado de duas zonas, sensor de chuva, teto solar e câmara de ré se juntam à central de informação e entretenimento – uma tela de 8 polegadas com comandos sensíveis ao toque. O sistema de som Meridian é um show à parte, com 11 alto-falantes e excelente qualidade de áudio. O botão de partida também pulsa como coração humano em stand by, uma exclusividade da Jaguar. Já os modos de condução (dinâmico, normal, eco e inverno) ficam num seletor igual ao do Land Rover.

No que diz respeito à performance, o XE R-Sport vem bem completo. O motor 2.0 GTDI de 240 cv – já disponível em outros modelos vendidos há mais tempo no Brasil, como no Land Rover Range Rover Evoque – tem capacidade para alcançar 250 km/h, de acordo com a marca, e, a partir do zero, chegar aos 100 km/h em 6,8 segundos. A tração é traseira e o câmbio, automático de oito marchas, tem assinatura da ZF, uma das maiores fornecedoras mundiais de sistemas de transmissão. Em D, o carro já entrega desempenho de um esportivo, mas é no modo S que o motor é mesmo exigido, elevando rapidamente o giro até a faixa vermelha. O sedã anglo-saxão ainda tem modo dinâmico, que torna a direção mais direta e realça as reações de motor e câmbio.

Texto originalmente publicado na revista Carbono Uomo n° 1

Veja mais