Motor

A custom do empresário Facundo Guerra

Colecionador de motos, ele conta como encomendou um modelo da Classified Moto

por Facundo Guerra 10 Ago 2016 12:50
Foto: João Bertholini
Foto: João Bertholini

Em média, um paulistano passa cerca de quatro anos da sua vida dentro de um carro. Para melhorar minha relação com a cidade, há cerca de 15 anos troquei meu carro por uma moto. Amar São Paulo dentro de um automóvel é tarefa quase impossível. Sobre duas rodas você consegue chegar a qualquer lugar em menos de 30 minutos. Perdi a conta das vezes que vi um prédio com uma placa de “aluga-se” pela bolha de meu capacete, parei e descobri locações que se transformaram em meus negócios meses depois.

Minha primeira paixão foi uma Norton Dominator 1952. O modelo estava além da restauração: não conseguia achar peças sobressalentes nem na internet – e tentar resgatá-la ao estado original seria tarefa árdua demais. A moto havia sido soterrada em uma enchente. Minha tentativa de trabalhar com o que restava dela, parte do chassi e do motor, mudou minha relação com os objetos. Algum tempo depois, conheci o trabalho da pequena oficina de Richmond, na Virginia, EUA: a Classified Moto. Os modelos eram únicos e esteticamente lindos. As motos traziam frentes de Ducati e faróis pós-apocalípticos. Tudo, para mim, remetia ao cinema (não à toa, elas já apareceram em diversos filmes e séries, como The Walking Dead). Eram muito distintas das motos japonesas de trilha e de média cilindrada das décadas de 1970 e 1980, de mecânica confiável, e a que eu estava acostumado. A Classified tem tanque niquelado, garfos dianteiros invertidos e dourados, austeridade de linhas que refletem modelos belos e sóbrios. São tão particulares, que você consegue identificar rapidamente só de bater o olho.

Ter uma Classified virou minha obsessão, apesar de toda a dificuldade de importação de veículos para o Brasil. A oficina produz pouquíssimas unidades por ano – cerca de uma dezena –, e você precisa entrar numa lista de espera por modelos preestabelecidos, sem muita chance de invenção. Uma Classified é uma Classified, não uma moto customizada para atender o gosto do proprietário.

Há dois anos, aproveitando o dólar baixo, pus meu nome na lista de espera, disposto a investir US$ 15 mil no meu sonho de consumo. Minha moto seria montada em cima do chassi de uma Honda XL600R enduro 1987. Um ano depois, estava pronta. Ainda não sei como vou trazê-la para o Brasil, mas tenho alimentado a fantasia de cruzar as Américas em duas rodas, montado na minha nova Classified.

Texto originalmente publicado na revista Carbono Uomo n° 1

Facundo Guerra

Um dos mais bem-sucedidos empresários da noite paulistana, Facundo Guerra nasceu em Córdoba, na Argetina. É criador do Grupo Vegas, dos empreendimento Riviera, Cine Joia, Yatch Club, Lions e Volt.

Veja mais