Moda

Ponto a Ponto – Alfaiataria sob medida

Kadu Dantas conta como foi a experiência de utilizar o serviço Su Misura, da Zegna

por Kadu Dantas 8 Ago 2016 12:56
Kadu_Dantas_9114
Foto: Victor Affaro

Hoje, discute-se muito sobre o que realmente é luxo no mundo da moda. Depois de um boom nos anos 1990 de marcas antes restritas apenas às pessoas que viajavam para fora do Brasil, o acesso ficou mais fácil e as grifes conseguiram chegar até as mãos de todos os consumidores interessados em produtos mais sofisticados.

Alguns clientes, contudo, sentiam falta de um serviço especial que só era feito nos países de origem das marcas, o sob medida. Uma das grandes precursoras do su misura foi a Ermenegildo Zegna, ainda nos anos 1970. Para quem não sabe, Zegna edificou seu sonho de se tornar o mais importante fabricante de tecidos luxuosos do mundo quando fundou o Lanifício Ermenegildo Zegna, em 1910, em sua terra natal de Trivero, na Itália.

De lá pra cá, a marca se tornou uma das mais importantes do mercado, graças a sua evolução natural de excelência em inovação em alfaiataria. Vale dizer também que é uma das poucas exclusivamente masculinas e uma das responsáveis pelo famoso made in Italy.

O su misura de Ermenegildo Zegna é um serviço que foi desenhado para proporcionar uma experiência de alfaiataria completamente personalizada, permitindo à marca vestir qualquer pessoa da forma mais adequada a seu estilo, personalidade, medidas e tipo de corpo. Apesar de ser um “amigo da marca” já há bastante tempo, essa foi a primeira fez que utilizei esse serviço tão especial – para o meu casamento.

Todo o processo se inicia com uma visita à loja com hora marcada. O consultor de estilo me recebeu numa sala reservada para começar a conversar sobre os detalhes do meu su misura. O bacana é que tudo, absolutamente tudo, é personalizado. O primeiro passo é a escolha do corte do terno. São, pelo menos, 20 tipos, do mais tradicional entre os brasileiros, o com dois botões, até os de abotoamento duplo (com quatro ou seis botões), tipicamente italiano.

Corte definido, é hora de escolher o tecido. É aí que se formou um nó na minha cabeça. Misturando de forma habilidosa o fio com fibras de lã e outros materiais naturais, a Zegna atingiu uma qualidade extraordinária – combinando tecido e cores, há mais de 700 variedades exclusivas. É nessa hora que o papo flui com o consultor de estilo, que consegue direcionar de forma impressionante as melhores cores e tipos de tecidos para cada ocasião. Nó desfeito!

Após essa decisão, os próximos passos foram a escolha do forro, dos botões, das casas de botão, das lapelas e dos botões de punho. Ah, e antes que eu me esqueça, todas as medidas do meu corpo foram tiradas e anotadas em uma folha imensa, nos mínimos detalhes, enviadas à fábrica na Itália. É lá que a roupa é construída e recebe atenção especial dos artesãos. As peças su misura passam por diversas inspeções durante a produção, e cada detalhe é revisto dezenas de vezes. Por fim, os retoques finais são feitos à mão, ponto a ponto, até mesmo a costura da etiqueta interior de cada terno, que leva o nome do cliente (no meu caso, Kadu Dantas). Essa experiência única que tive a oportunidade de vivenciar retoma a discussão do primeiro parágrafo deste texto: qual o sentido do luxo. Na minha opinião, nada pode ser mais luxuoso do que um serviço completamente personalizado, em que cada detalhe e ponto são cuidadosamente executados para corresponder às características e personalidade de cada um.

Texto originalmente publicado na revista Carbono Uomo n° 1

Kadu Dantas

Digital influencer, Kadu Dantas é atualmente um dos blogueiros de moda mais respeitados no cenário brasileiro. É também dono de sua própria assessoria de imprensa, a Ray Comunicação.

Veja mais