Moda

Linhas Retas

Inspirada pela arquitetura brasileira, a designer Yael Sonia cria acessórios gráficos e icônicos. Carbono Uomo esteve em seu showroom nova-iorquino, onde conversou e fotografou o estilista Richard Chai, um dos maiores entusiastas do trabalho dessa franco-americana

por Luciano Ribeiro 30 Nov 2017 14:06

O estilista Richard Chai é nova-iorquino de New Jersey, filho de sul-coreanos. Manhattan, durante toda a sua adolescência, era aquela ilha mágica, com a maior concentração de gente interessante por metro quadrado, incomparável a qualquer outro pedaço de terra cercado de águas por todos os lados. Era ali onde estavam os skatistas, o movimento punk, os artistas como Andy Warhol e Jean-Michel Basquiat, os metrôs grafitados.

Ali, Lou Reed havia escrito Heroin, com as frases “I don’t know just where I’m going/ But I’m going to try the kingdom if I can” e “When I’m rushing on my run/And I feel like Jesus’s son”. Eram os anos 70 e 80, que, assim como aquela Nova York, não existem mais. “Era o lugar onde todos os outsiders sentiam-se em casa. Não importava o que você queria, do que você gostava, o seu fetiche, tudo você achava aqui.”

Chai me contou sobre sua cidade idílica, aquela para onde se mudou aos 17 anos para cursar a Parsons School of Design, no showroom da Yael Sonia, marca de joias da designer meio francesa, meio americana, que passou a infância no Brasil. Yael tem showroom na Rua Haddock Lobo, em São Paulo, e fala português fluentemente. Chai e ela se encontraram pela primeira vez em 2010. “Há dois anos, usei as peças da Yael na minha própria coleção. Seu desenho é muito específico, e eu adoro. São joias com grande influência da arquitetura brasileira, não seguem tendências. É um design minimal, genderless, com muita identidade”, define. Chai chegou para a sessão de fotos usando uma camisa da Supreme. “Sou amigo da mulher do dono. É a marca mais nova-iorquina que existe”, diz. Antes de montar loja própria, em 2004, ele trabalhou para Armani Exchange, Donna Karan e Marc Jacobs. Criou peças para o jogador Cristiano Ronaldo. Em 2008, foi finalista do concurso CFDA Vogue. Suas coleções são conhecidas pelos cortes precisos e, como as joias de Yael Sonia, revelam forte influência arquitetônica.

As fotos aconteceram em uma tarde. Chai escolheu joias que melhor se adequassem às suas roupas. Uma nova coleção, a segunda masculina, foi lançada em São Paulo em agosto. São peças de design exclusivo, contemporâneo, pedras com lapidações próprias – muitas peças são de prata fosca, polida ou oxidada.