Moda

IWC renova coleção Da Vinci

Novos modelos foram apresentados na SIHH 2017

por César Rovel 30 Jan 2017 09:59

A grande estrela entre os novos modelos da renovada coleção Da Vinci da IWC é o Calendário Perpétuo Cronógrafo. O novo modelo é o primeiro relógio IWC a combinar contadores de horas e minutos do cronógrafo com a fase da lua em um único submostrador, o que exigiu o desenvolvimento do novo calibre de manufatura 89630. Um disco prateado ou dourado representa a lua cheia, sendo que, conforme a rotação da parte redonda e azul-escuro do disco (portanto, a sombra da Terra) – a lua se apresenta em fase crescente ou minguante. Partículas de ouro branco no fundo azul escuro conferem ao submostrador o aspecto de um céu estrelado.

A lua representada e a sombra da terra giram em um único disco sob uma abertura na parte inferior do submostrador. Juntamente com as outras três indicações, esta nova função forma uma unidade harmoniosa no mostrador do relógio de 43 milímetros. O Da Vinci Calendário Perpétuo Cronógrafo está disponível em duas versões: ouro vermelho e aço.

Inspirado por Kurt Klaus

“Pobre é o discípulo que não excede o seu mestre” – consta que Leonardo da Vinci proferiu esta frase ao seu mestre. Os engenheiros da IWC tiveram isto em mente ao aperfeiçoar o calendário perpétuo do relojoeiro e inventor da IWC, Kurt Klaus. Na concepção do calibre 89630, eles consultaram inúmeras vezes os antigos desenhos. Mas existia um grande desafio: o calibre 52610, normalmente utilizado para o calendário perpétuo, tem fase da lua na posição das 12. Caso fossem colocados aí os contadores do cronógrafo, os ponteiros passariam pelo meio do disco da lua. Por outro lado, o calibre de cronógrafo 89360 não previa um espaço para a fase da lua. Portanto, foi concebido o novo calibre 89630, combinando o contador duplo do cronógrafo ao sistema de fases da lua em um só submostrador.

Um design equilibrado

O design do Da Vinci Calendário Perpétuo Cronógrafo, com caixa de 43 milímetros e altura de 15,5 milímetros é marcante, mas equilibrado. A coroa e os dois botões são cilíndricos e não tão redondos como no Da Vinci Calendário Perpétuo de 1985. Juntamente com as extremidades volumosas das asas articuladas, resulta em uma impressão geral harmoniosa. O mostrador permanece bastante legível apesar das inúmeras indicações. Um dos motivos para tal foi o fato dos designers terem optado por azul-escuro para submostrador às 12. Desta forma destaca-se claramente do mostrador e dos demais submostradores, que na versão em ouro vermelho são prateados e no modelo em aço na cor ardósia.

No modelo em ouro vermelho, a caixa, as asas, a coroa e os botões são de ouro vermelho. Mesmo a pulseira Santoni castanha-escura em couro de crocodilo possui fecho de báscula dourado. Na versão em aço com pulseira preta de crocodilo, contadores ardósia são equipados com facetas rodiadas que realçam o círculo. O fundo transparente em safira revela o refinado movimento com parafusos azulados, massa oscilante em ouro vermelho e pontes decoradas. O calibre 89630 tem reserva de marcha para 68 horas, garantida pelo sistema de corda automática IWC de duplo trinquete.

Solução elegante para indicação do cronógrafo

O contador de horas e minutos é resumido no submostrador às 12 horas, o que permite ler o tempo parado como uma segunda hora – uma solução consideravelmente mais elegante do que o uso de totalizadores separados. Os segundos têm precisão de oitavo de segundo com o ponteiro central azul. O crono dispõe de dois botões para as funções iniciar, parar e reiniciar, assim como a volta direta do ponteiro (flyback). O movimento foi concebido de forma que o cronógrafo possa continuar em funcionamento permanente sem afetar perceptivelmente a marcha de 68 horas.

Complicação precisa

O calendário perpétuo possui máxima precisão: em 577,5 anos a indicação desvia-se apenas um dia do período de rotação efetivo da lua. Nos três submostradores de mesma cor na posição 3, 6 e 9 horas, ele indica no sentido horário a data, o mês e o dia da semana; a indicação do ano com quatro dígitos apresenta-se em uma pequena janela no canto inferior esquerdo. O calendário considera as diferentes durações dos meses e os anos bissextos.

Contudo, a cada cem anos (2100, 2200, etc.) deixa de se ter um ano bissexto. Neste caso, o relojoeiro deve avançar o calendário manualmente no dia 1o de Março. No ano 2300 será necessário trocar os numerais dos séculos com os algarismos “20”, “21” e “22” por outros para os anos 2300 até 2599.

IWC Da Vinci Calendário Perpétuo Cronógrafo – Ficha técnica
Movimento

Calibre de manufatura 89630, automático, 51 rubis
Frequência 28.800 aph (4 Hz)
Reserva de marcha 68 horas
Calendário perpétuo com data, dia da semana, mês, ano com quatro dígitos e fases da lua
Função de parada das horas, minutos e segundos
Contador de horas e minutos, combinados na posição 12 horas
Função de flyback
Pequenos segundos com dispositivo de parada
Balanço sem raquete, massa oscilante em ouro vermelho 18 K
Fundo transparente com safira

Caixa
Diâmetro 43 mm, altura 15,5 mm

Ref. IW392101: Ouro vermelho 18 quilates, mostrador prateado, pulseira Santoni castanho-escuro em couro de crocodilo, fecho de báscula em ouro vermelho 18 K
Ref. IW392103: Caixa de aço, mostrador ardósia, pulseira Santoni preta em couro de crocodilo, fecho de báscula de aço

Vidro de safira, borda arqueada, antirreflexo em ambos as faces, estanque a 3 atm

César Rovel

César Rovel fundou em 2006 o site Relógios & Relógios, dedicado exclusivamente à relojoaria. Anualmente faz a cobertura dos salões Baselworld e SIHH – Salão Internacional da Alta Relojoaria, na Suíça, e do SIAR, no México. É membro do Cartier Fine Watchmaking Club e do Montblanc 4810 Club.

Veja mais