Lifestyle

WQS chega a Portugal

Etapa é fundamental para brasileiros que buscam qualificação no CT

por Gabriel Bordin 23 Set 2016 17:32

Que a briga pelo título da WSL esse ano está pegando fogo, ninguém duvida. Como você acompanhou por aqui, entre convidados roubando a cena e surfistas questionando a integridade dos juízes, o Campeonato Mundial de Surfe de 2016 tem de tudo, menos monotonia. Mas ninguém começa surfando na elite. Para chegar ao topo é preciso surfar muito bem na Série de Qualificação Mundial (WQS, em inglês).

Quem busca por baterias acirradas e um ranking que não está nem perto de ser definido, a etapa Billabong Pro Cascais do WQS é grande programa dos próximos dias. Entre 24 de setembro e 2 de outubro, os surfistas da divisão de acesso tomarão conta da praia portuguesa em busca das 10 sonhadas vagas na elite do esporte.

Na disputa, três brasileiros têm chances de se unirem à Brazilian Storm no ano que vem. São eles: Deivid Silva, Ian Gouveia e Bino Lopes, que luta pela vaga desde 2008 e mostra seu melhor resultado desde então. Gouveia é o surfista que precisa da menor nota para substituir o seu pior resultado. Basta que o atleta pontue mais que os 630 que obteve com um 5º lugar na etapa de Casablanca, Marrocos,  para se aproximar ainda mais do WCT 2017.

Com um apelido que fala por si mesmo, Silva está sendo chamado de Assassino Silencioso pela organização do evento. Isso porque o surfista conquistou espaço aos poucos, em baterias nas quais não era considerado favorito. Tanto que foi ele quem eliminou Matt Wilkinson, atual 3º colocado do WCT,  na etapa brasileira do Campeonato Mundial, a Oi Rio Pro, onde competiu como convidado.

Na contramão, Alejo Muniz e Miguel Pupo ameaçam deixar o CT. Pupo está em 23º e apenas os 22 melhores colocados se mantêm na elite do surfe mundial. Já Alejo, que está na 29ª posição, conquistou até aqui apenas uma 9ª colocação na etapa de J-Bay, na África do Sul.

O Billabong Pro Cascais será transmitido pelo site oficial da WSL, que você acessa clicando aqui.

Gabriel Bordin

Surfista de feriado e aficionado por motos. Jornalista porque acredita que é a melhor forma de se dissipar uma ideia e lifestyle. Guarda um amor incondicional por fotografia e produção de vídeos, acreditando que cada pequeno detalhe capturado é responsável pela composição do significado final de uma obra.

Veja mais