Lifestyle

Tinindo de velho

Não sabe onde consertar aquela caneta-tinteiro herdada do avô? Quer reformar aquela Harley de 1970? Nosso guia resolve seus problemas

15 Set 2017 12:12

Por Daniel Salles

É inegável o charme de um carro dos anos 50. Ou de uma câmera fotográfica construída bem antes de Steve Jobs criar o primeiro iPhone. Mas de que serve um objeto e um veículo antigos, ou vintage, se eles não funcionam perfeitamente? Pensando nisso, selecionamos os endereços que todo fã da onda retrô deveria guardar na memória. É hora de consertar aquele relógio suíço que você herdou do seu avô, a vitrola que estava empoeirada até há pouco e aquela caneta-tinteiro que há tempos não vê tinta. Por que você não aproveita, aliás, e customiza sua boa e velha Harley da década de 70?

A. Máquinas fotográficas
Escondida em duas galerias na região da Praça da República, a Portssar é o local onde o fotógrafo gaúcho Jacques Dequeker faz a manutenção de suas câmeras. “Tem serviço de motoboy e atendimento eficiente”, elogia ele. A loja dá jeito tanto em câmeras analógicas como digitais – já recuperou um cartão de memória de um cliente cuja máquina ficou submersa por 15 dias – e vende toda sorte de equipamentos desse universo. Novos e usados. Uma Nikon D750 nova, por exemplo, custa R$ 8.190. Já uma antiga e charmosa Rolleicord com objetiva Schneider-Kreuznach Xenar 75 mm custa R$ 1.040.
lojaportssar.com.br

B. Carros
Inaugurada em 2013 no bairro paulistano de Moema, a Universo Marx  é um paraíso para quem é aficionado por automóveis antigos. Na loja criada por Mauricio Marx, que herdou a paixão do pai e do avô, ficam estacionados mais de 30 veículos, todos impecavelmente restaurados. Alguns estão à venda em consignação, mas a maioria pertence à coleção de Marx, cujo número total ele não revela. Um invocado Chamonix 550 Spyder de 1990 pintado de branco custa R$ 69 mil. O Porsche 911 de 1970 na cor azul-claro sai por R$ 450 mil. Só não tente comprar o Austin azul, de 1955. “Meus avós se casaram nele, jamais venderei”, diz Marx.
universomarx.com.br

C. Motos
Ex-piloto de Fórmula 1, Tarso Marques ficou conhecido como grande customizador de carros e motos ao comandar, em 2015, o quadro Lata Velha do programa Caldeirão do Huck, na TV Globo, na qual também grava participações especiais para o dominical AutoEsporte. Sua oficina, a TMC, de Tarso Marques Concept, funciona na Vila Olímpia desde 2015 num espaço apelidado de Caverna, no qual também há charutaria, barbearia e estúdio de tatuagem. O endereço é especializado na customização de motos, serviço que gira em torno de R$ 10 mil, mas pode custar bem menos ou dez vezes mais.
tarsomarques.com

D. Toca-discos
Se houve alguém que vibrou com a volta dos vinis foi o empresário Luiz Peres. É ele o mandachuva da Casa dos Toca-Discos, a Catodi, criada pelo pai dele em 1957. Sempre no mesmo endereço, na Santa Ifigênia, vende cerca de 250 vitrolas por mês. Os valores oscilam entre R$ 600 e R$ 7,5 mil. A maior parte da clientela, no entanto, vai até lá para consertar aquele toca-discos que estava empoeirado outrora ou para comprar agulhas – uma boa custa uns R$ 200. Aproveite a visita para adquirir produtos como feltro, além de limpadores de LPs. Sua coleção vai agradecer.
catodi.com.br

E. Canetas-tinteiros
Com vitrines abarrotadas de Parkers, Sheaffers e Watermans, que variam de R$ 20 a mais de R$ 3 mil, a loja O Médico das Canetas é o paraíso para quem torce o nariz para Bic e companhia. Escondida na Rua Barão de Paranapiacaba, no Centro de São Paulo, abriu as portas em 1958. Foi fundada por Roberto Marques, hoje à beira dos 80 anos, que por muito tempo se incumbiu pessoalmente do conserto das tinteiros. O serviço gira em torno de R$ 20 e R$ 450, dependendo da complexidade da caneta. Quer saber qual é a melhor do mundo segundo Marques? A Parker 51, fabricada em 1947.
omedicodascanetas.com.br

F. Relógios
Há mais de quatro décadas, o mineiro Baltazar Joaquim de Paula, de mais de 70 anos, se dedica a consertar relógios de pulso, bolso e até mesmo aqueles de parede ou os que parecem um armário. Em sua loja, instalada no bairro paulistano da Bela Vista, são arrumados por semana cerca de 20 modelos. O preço do serviço é sob consulta e varia conforme a complexidade da empreitada – não é raro Baltazar precisar confeccionar as peças de relógios muito antigos, por não existirem mais.
centrodosrelogiosantigos.com.br