Lifestyle

O primeiro brasileiro a vencer Mavericks

Saiba como Daniks Fischer superou a temida onda gigante da Califórnia

por Gabriel Bordin 16 Set 2016 12:20

Não se engane pelo terno bem alinhado, os sapatos engraxados e a seriedade no ambiente de trabalho. Por mais que hoje seja um advogado, Daniks Fischer está no hall de pessoas que entraram para a história do esporte brasileiro. Mais especificamente do surfe, em uma época que não existia a Brazilian Storm e, muito menos, crowds intermináveis nas praias durante a época de férias escolares.

Fischer conseguiu o feito em 1998, na Califórnia, realizando um algo inédito para um brasileiro até então. Não que de lá para cá muita coisa tenha mudado. Apenas um seleto grupo de surfistas mundiais ainda se arrisca a dropar Mavericks, uma das ondas mais temidas do mundo, que desperta durante o inverno norte-americano, entre dezembro e janeiro. Fischer sabia da fama quando resolveu cair no mar com sua Riptile 10’6”, tornando-se o primeiro brasileiro a surfar a parede californiana.

Fischer conta que sempre teve interesse por ondas grandes, mas que Mavericks exigiu uma preparação diferente. “Eu já surfava no Havaí desde 1990, sempre pegando ondas do tipo, mas queria algo novo. Precisei de um preparo mais psicológico para cair na água, devido ao tamanho das ondas que vi em fotos e a fama que ela já apresentava.”

Com a aproximação do maior swell da história registrado na época, chamado de Big Friday, o surfista sabia que era tudo ou nada. “Saímos de casa às 5h em direção a Half Moon Bay, em Mavericks. Fiquei cerca de duas horas assistindo e estudando as ondas e o canal de cima do penhasco, até criar coragem e entrar. Tinha apenas umas 10 pessoas na água, além de alguns barcos. Demorei 40 minutos para atravessar o inside, que apresentava uma série de ondas de 40 pés”, conta Fischer.

Mas Mavericks tem sua fama, e não é à toa. Com a aproximação de uma série, o surfista remou para a onda que marcaria a sua vida. Mas uma pisada errada fez a história ser um pouco diferente naquele dia. “Eu cai com o pescoço torcido e estourei meu tímpano direito após bater com a cabeça na água. Também perdi os movimentos do meu corpo por uns três minutos. O leash da minha prancha se esticou tanto que estourou, rompendo o ligamento interno do meu joelho esquerdo. Só depois de cinco ondas que o barco conseguiu chegar para me resgatar”, conta Fischer.

Após sua recuperação física e um trabalho psicológico que demorou 10 meses, ele voltou para Mavericks sem trauma do acontecido. Sua experiência quase fatal não tirou o sonho de dropar aquele pico, e ainda em 1998 ele se tornou o primeiro brasileiro a surfar a temida onda californiana.

“Foi algo que marcou minha trajetória na época e marca minha vida até hoje. Mesmo não surfando o swell, as ondas que peguei depois do acidente foram suficientes para dar muita adrenalina e compensar os drops que não fiz anteriormente”, conta.

Daniks Fishcer hoje pode parecer apenas um advogado, mas se o terno esconde o espírito desse freesurfer, a história ficará para sempre marcada com o nome desse brasileiro que saiu do anonimato para o clube dos heróis do surfe nacional.

Veja abaixo a galeria com imagens do dia do feito e de outros drops de Fischer:

Gabriel Bordin

Surfista de feriado e aficionado por motos. Jornalista porque acredita que é a melhor forma de se dissipar uma ideia e lifestyle. Guarda um amor incondicional por fotografia e produção de vídeos, acreditando que cada pequeno detalhe capturado é responsável pela composição do significado final de uma obra.

Veja mais