Lifestyle

A solução de qualquer problema em sete dias

Reúna em volta de uma mesa os maiores cargos de uma empresa, alguns dos melhores especialistas do mercado e pessoas criativas. Deixe-os trabalharem juntos sem intervenção externa. Está criada a solução para o problema. Não acredita?

27 Out 2017 15:29

Por Andressa Basilio

Em meados de abril, uma reunião inusitada acontecia na Vila Leopoldina, zona oeste de São Paulo. Entre os participantes estavam o renomado diretor Fernando Meirelles (Cidade de Deus e Ensaio sobre a Cegueira), Vasco Van Roosmalen, da Equipe de Conservação da Amazônia (Ecam), um programador alemão, duas americanas representantes de uma grande empresa do Vale do Silício e um chefe da tribo indígena Iauanauás, do oeste do Acre. Depois de cinco dias de trabalho intenso, que começava às 8h e por vezes se estendia até a madrugada, o grupo desenvolveu dois protótipos de histórias baseadas em acontecimentos reais sobre a Amazônia e mapeou outras 17, tudo parte de um projeto de uma das maiores empresas de inovação do mundo. “A equipe de marketing do cliente tinha uma verba para gastar com uma campanha de lançamento, mas eles preferiram chamar a gente para ajudar na criação de uma ação de impacto social”, relata o designer gráfico Rafael Quick, 29, que liderou a equipe e é um dos nove funcionários da consultoria responsável por provocar reuniões tão inusitadas quanto essa, a Mesa & Cadeira.

O método de trabalho proposto, a integração de pessoas com experiências e perspectivas tão diferentes e o alto desempenho alcançado formam basicamente os três pilares em que se baseia a consultoria de inovação. As empresas a procuram com um desafio ou problema, que pode ser desde a criação de um novo produto até a melhoria de processos internos. Entre os feitos da Mesa & Cadeira estão o desenvolvimento de um sistema de conectividade high-tech para a Fiat e a criação de campanhas para Google e Coca-Cola. Natura, Nestlé, GNT e BrasilPrev também já requisitaram as reuniões da consultoria. O grande ativo é a rapidez na entrega de resultados. “Com a escolha certeira do time que montamos e a convivência intensa, somos capazes de resolver qualquer coisa em até uma semana”, relata a idealizadora do método, Bárbara Soalheiro, 37.

Jornalista de formação, Bárbara atuou em grandes publicações, como a Superinteressante e a Colors, da Fabrica, laboratório criativo da marca italiana Benetton. “A Mesa bebe um pouco das várias experiências profissionais que tive, desde os workshops de que participava na Editora Abril até a minha proximidade com programadores, que têm um pensamento multidisciplinar para resolver problemas.” A iniciativa de criar o negócio, que saiu do papel em outubro de 2011 e já nasceu como multinacional, com atuação e empresa aberta nos Estados Unidos, veio da forte crença da empreendedora de que estava criando algo único no mundo.

A inovação começa na própria estrutura da empresa, que divide os funcionários em apenas dois cargos: líder e colíder de mesa. O primeiro é responsável por participar ativamente das reuniões, fornecendo informações, conduzindo a conversa e estimulando todos a entregarem o máximo de si para que o desafio proposto seja superado. O segundo cuida para que a experiência daquelas pessoas ali reunidas seja a mais agradável e produtiva possível, com café de primeira, banheiros limpos, cadeiras confortáveis e remédios para contornar eventuais desconfortos, como resfriados e dores de cabeça, que atrapalhem o andamento da reunião.

Toda a experiência se organiza em forma de rituais, que começam com a escolha dos participantes (12 no máximo) de forma a garantir que não haja ninguém que não precise estar ali. Há a distribuição das missões em envelopes lacrados, que devem ser abertos por todos ao mesmo tempo. É obrigatório deixar o celular desligado. “A Mesa não é só ideias, é um processo de tomada de decisões que economiza até seis meses de trabalho. Mas para que isso flua, precisamos que todos estejam completamente dedicados, com energia e foco total”, explica Bárbara, que costuma dizer que o maior problema das reuniões de trabalho comuns é que elas acontecem aos montes e em curtos períodos de tempo. “A 24ª hora é muito mais produtiva do que as iniciais, então por que ter várias segundas horas?”, questiona.

Inicialmente, a consultoria só realizava as chamadas mesas independentes, em que convidavam um grande talento e abriam inscrições, ao preço de R$2,5 mil a R$3 mil, para quem tivesse o interesse de criar um projeto em conjunto. Em abril de 2013, com a Natura, veio a primeira mesa com demanda empresarial, que em pouco tempo se tornaria a principal fonte de renda da consultoria. As reuniões custam, em média, R$350 mil, um investimento que os clientes pagam com gosto. “Trabalhar com a Mesa & Cadeira é um caminho sem volta. Você vê resultados brilhantes em tão pouco tempo que é difícil voltar a fazer as coisas da maneira mais tradicional. Sabe aquilo do fazer mais e planejar menos? A gente aprende na prática ali, com profissionais sensacionais com experiência empreendedora e colaborativa”, define Rafael Prandini, diretor de marketing da Coca-Cola Brasil. “Eu tenho um grupo de WhatsApp com os integrantes das quatro mesas de que participei e nos falamos até hoje.”

O boca a boca serviu para consolidar a nova metodologia e aumentar as demandas, que surgem em série. Em 2016, a consultoria realizou 32 reuniões. Neste ano, já foram 20, que se espalharam por São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro, e também por Nova York, Los Angeles (EUA) e Auckland, na Nova Zelândia. Agora o time está engajado em organizar a primeira mesa no Reino Unido, a pedido da Coca-Cola Polônia. “Meu time tem nove pessoas, mas nós trabalhamos com mais de 300 das mais talentosas do mundo. Por isso também não temos escritório fixo, assim não criamos raízes e podemos seguir realizando mesas em absolutamente qualquer lugar”, explica Bárbara.

A ambição da empresária tem muito a ver com o fato de ser mãe de três meninos: Samuel, 4, Martin, 2, e Leo, de apenas 4 meses. “Eu tenho vontade de construir algo duradouro para que meus filhos e netos olhem e se orgulhem de mim.” Para isso, trabalha intensamente. Já chegou a participar de mesa com Martin nos braços para amamentá-lo e causou espanto até na própria equipe quando não parou de trabalhar um minuto sequer durante a última gravidez e licença-maternidade. “Eu abro mão de coisas que talvez sejam muito importantes para outras pessoas, mas eu lido muito bem com isso. O importante é estar tranquila com as suas escolhas”, defende.

Quem trabalha com Bárbara costuma dizer que ela é mesmo a personificação da Mesa & Cadeira, com jeito direto e transparente, pensamento ágil, organizado e horizontal. “Ela tem uma energia bizarra e contagiante. É um balanço entre seriedade e diversão que se confunde com a própria concepção do objeto mesa, que tanto é palco de momentos de prazer quanto de trabalho”, afirma Rafael Quick. É assim, com essa energia, que Bárbara e seu time seguem seus dias propagando o poder de reunir uma cúpula exclusiva e fechada composta por pessoas com talento e vontade de ajudar a mudar o mercado. Seja ele qual for.