Gastronomia

Uisque de terroir

Conheça as regiões escocesas produtoras dos single malts que a Diageo traz para o Brasil

19 Jun 2017 12:32

Capital mundial do uísque, a Escócia ganhou sua primeira destilaria em 1794. Desde então, as fábricas se espalharam por todo o território nacional. A excelência nos maltes é fator primordial para a produção da bebida, mas há outros motivos que garantem a superioridade do destilado escocês: a qualidade da água, o solo da região, a influência da brisa marítima, a flora e o tipo de barril utilizado no envelhecimento.

São estas peculiaridades que diferenciam um single malt de outro, já que cada um utiliza, do início ao fim, apenas um grão particular, normalmente a cevada, e é produzido numa única destilaria. A Escócia possui várias regiões produtoras de single malt, estilo que ganha, cada vez mais, novos consumidores. Cada região é muito particular e responsável por um estilo próprio da bebida. Apesar de não existirem dois maltes idênticos, é possível perceber em qual terroir o uísque foi produzido. São os single malts e grain whiskeys dessas quatro regiões que, misturados, tornam-se alguns dos mais tradicionais uísques blended do mundo, como a linha Johnnie Walker. São eles que somam o melhor de cada puro malte, criando novas notas de perfume e sabores riquíssimos ao paladar. Para apresentar aos brasileiros esta experiência, a Diageo está lançando em territorio nacional quatro single malts vindos de regiões distintas do país. Conheça mais sobre as características dessas bebidas consistentes, aromáticas e de caráter muito forte:

Talisker – Região: Islands
Os single malts produzidos nas Islands escocesas têm notas esfumaçadas e marítimas, resultado da umidade e da brisa na costa do arquipélago das Hébridas Interiores. Lá, seca-se a cevada em fogueiras de turfa, e não de carvão, o que também dá um gosto defumado ao uísque. O Talisker, feito na Isle of Skye, é fabricado desde 1830. A versão que chega ao Brasil é envelhecida por dez anos em barris de carvalho americano antes do envase. Fique atento a um toque de sal marinho no sabor do single malt.

The Singleton Glen Ord – Região: Highlands
A maior região produtora de uísque da Escócia, as Highlands, é lar de algumas das destilarias que criam ricos e complexos single malts. Alguns deles têm notas marítimas como as dos uísques vindos das ilhas. Outros sugerem mel, frutas vermelhas, café e flores. O Singleton Glen Ord tem sabor fresco, vegetal. A combinação dos barris de carvalho americano e europeu trazem toques de açúcar mascavo e frutas cristalizadas. É uma bebida que cai muito bem acompanhando sobremesas, como o chocolate.

Cardhu – Região: Speyside
Mais da metade de todas as destilarias escocesas fica em Speyside, no extremo norte do país. O Rio Spey faz com que os single malts da região tenham notas de frutas frescas, baunilha e nozes. Fundada há cerca de 200 anos, a destilaria Cardhu foi preservada na família Cumming por sua matriarca, Helen. Seu single malt até hoje mantém toques de maçãs verdes e peras. Os barris de carvalho americano garantem um fundo de caramelo, enquanto a lavanda espalhada por Speyside traz ao uísque um aroma único.

Glenkinchie – Região: Lowlands
O sul da Escócia, conhecido como Lowlands, tem algumas características únicas na comparação com o restante do país. Ali, a turfa é pouco ou nada utilizada na secagem da cevada, o que torna os single malts mais leves no paladar, com um sabor mais pontuado de grãos. Bem próximo da fronteira com Edimburgo fica a Glenkinchie, que produz um uísque de notas cítricas e uma acentuada doçura que vem da baunilha. Os barris de carvalho americano ainda ajudam a ressaltar as notas florais e herbais.