Gastronomia

Pluri e Co.Zinha

O novo refúgio cool no Humaitá

por Ricardo Moreno 17 Fev 2017 10:43

Por Rafael Bittencourt, especial para o The Summer Hunter

Quem frequenta as charmosas ruas do Humaitá, na zona sul do Rio de Janeiro, já percebeu que a Rua Capitão Salomão ganhou um refúgio bem mais convidativo que a oficina mecânica que funcionava entre os bares, cafés e restaurantes da área.

A parede de miniazulejos azuis repleta de samambaias da entrada do número 63 abriga, desde o final do ano passado, um novo negócio que mescla restaurante e uma irresistível lojinha de objetos de decoração.

Os responsáveis são o casal Cecília Cavalcanti e Pedro França, ela arquiteta e ele fotógrafo, que se uniram com a amiga cozinheira Viviane Lee. A entrada da casa, onde originalmente ficava a garagem, fica a loja de decoração Pluri. Já nos fundos do imóvel, sob a batuta de Viviane, o restaurante Co.Zinha funciona de modo colaborativo: cada dia da semana um chef diferente assume o fogão, algo que o House of Food já tem feito com enorme sucesso na Void de Botafogo.

O cardápio muda diariamente, trazendo sempre duas opções definidas por um cozinheiro convidado, e sempre a preços justos: o prato custa, em média, 25 reais. Além de trazer uma proposta gastronômica mais acessível e original para o Rio, a principal ideia de Viviane é dar visibilidade à cozinha independente e criar uma rede entre clientes, produtores locais e novos talentos da gastronomia. Aliás, para quem se interessar, o cardápio da semana é divulgado no Facebook da Co.Zinha.

“Este movimento de repensar as estruturas tradicionais de funcionamento de um estabelecimento, neste caso um restaurante, me encantam, porque realmente acredito que compartilhar espaços e experiências traz um enriquecimento enorme. Tentamos trazer a maior variedade de cardápios e especialidades possíveis, com a premissa de proporcionar uma boa experiência, observando sempre a qualidade oferecida”, diz Viviane.

Já a Pluri é um mix de loja de decoração e acessórios com escritório de arquitetura, em que a maioria dos produtos à venda (almofadas, bolsas, bandejas, tábuas, ganchos de parede e móveis, estes sempre em ferro e madeira) são criações do próprio casal: ela desenha e ele, que transformou o hobby de marceneiro em profissão, é quem faz.

O restante dos produtos são escolhidos a dedo pelo casal, a exemplo dos cadernos do Espaço Huna, dos crochês da ManüMonuMei, dos quebra-cabeças e luminárias 3D da Oficina 021, sos vasinhos de plantas da Olive Cerâmica e dos cachepôs de feltro feitos a mão da Goma Ateliê.

A Pluri fica aberta de segunda a sábado, das 11 às 19h, e a Co.Zinha funciona de segunda a sexta, das 12 às 17h.

Ricardo Moreno

Ricardo já publicou seus textos em jornais, sites e revistas como Wallpaper*, Wired Itália, El País, Freunde von Freunden, GQ, Playboy e Folha de S.Paulo. Foi diretor da Galileu e Band Outernet, editor de mídias digitais da MTV e Trip. É fundador do The Summer Hunter, e atualmente também trabalha como correspondente da revista Monocle.