Gastronomia

O restaurante de Jean Georges no Palácio Tangará

Conversamos com o chef estrelado sobre sua nova empreitada em São Paulo

por Artur Tavares 29 Mai 2017 10:19

Aberto há cerca de um mês, o Palácio Tangará traz a São Paulo um novo conceito em hotelaria. Hotel butique que pode ser considerado seis estrelas, ele fica no Parque Burle Marx, com projeto conjunto da B+H Architects, PAR Arquitetura e Bick Simonato, áreas sociais de Patrícia Anastassiadis e paisagismo de Sérgio Santana.

Com seus 141 apartamentos, sendo 59 suítes, e áreas comuns impressionantes, o Palácio Tangará ainda tem como destaque o primeiro restaurante do chef francês Jean Georges em São Paulo. Dono de empreendimentos com três estrelas no Guia Michelin em Nova York e mais de 30 outros restaurantes espalhados pelos EUA, Bahamas, França, Japão e China, ele trouxe sua visão da alta gastronomia ao Tangará com toques brasileiros. A Carbono Uomo teve a oportunidade de conversar com ele sobre esta nova empreitada: “Ser um novo chef na cidade me permite compartilhar meu estilo e os sabores que gosto com uma clientela nova. Também me permite provar novos ingredientes e aprender maneiras locais de cozinhar. Acredito que isso influencia positivamente a mim e à gastronomia local.”

Para montar o menu do resturante no Palácio Tangará, Georges teve que colocar a mão na massa e rodar por São Paulo para entender a gastronomia daqui: “A primeira coisa que faço quanto abro um restaurante em uma nova cidade é ir até os grandes mercados. É neles que descubro novos ingredientes, aquilo que me inspira a criar usando sabores locais.” Depois, Georges foi conhecer os grandes expoentes da gastronomia local: “Visitei uma série de grandes restaurantes enquanto fiquei em São Paulo, incluindo o Mani, D.O.M., Nino Cucina, Chou, A Casa do Porco, além do SubAstor para provar coquetéis e o Hotel Fasano para a caipirinha.”

Palácio Tangará
R. Dep. Laércio Corte, 1501 – Panamby, São Paulo
(11) 4904-4040

Artur Tavares

Sob o signo de câncer, nasceu de oito meses. Desde este infortúnio, mostrou-se impaciente. Soube aproveitar esta peculiaridade e transformá-la em curiosidade. Odeia rejeitar convites para restaurantes, está sempre com um livro e adora passar os finais de semana em meio à natureza, com suas companhias favoritas e o melhor da música eletrônica.

Veja mais