Gastronomia

Iogurte de inspiração islandesa chega ao Brasil

Feito em Ribeirão Preto, o Moo é completamente natural

por Artur Tavares 30 Jun 2017 11:28

Febre nos cafés da manhã ao redor do Brasil, os iogurtes ganham uma nova família com o lançamento do Moo. Fabricado na região de Ribeirão Preto, em São Paulo, ele é um iogurte tipo skyr, consagrado na Islândia há pelo menos um milênio.

Já disponível em lojas selecionadas, o Moo é oferecido em quatro sabores: natural, iogurte e mel, iogurte com laranja e gengibre, e iogurte com morango. Todos os produtos são naturais, sem adições de corantes, emulsificantes e conservantes. Diego Salvanha, sócio-proprietário da marca, explica: “O Moo é um produto 100% natural, que utiliza apenas leite semi desnatado e fermento lácteo. Outra diferença é a quantidade de leite: o iogurte do tipo skyr leva três vezes mais leite do que um iogurte do tipo grego e isso é refletido no resultado final, um produto muito mais denso e cremoso.”

Fã do skyr devido a viagens que fez ao redor do globo, Salvanha explica que “lá fora é muito fácil encontrar iogurtes naturais de boa qualidade. Tem em qualquer supermercado. Por aqui não existe essa cultura ainda. Daí a ideia de investir nesse mercado e trazer para o público brasileiro essa nova experiência.”

A experiência milenar do skyr foi quase reproduzida à risca no Moo. A diferença é a troca do leite cru para o leite semi desnatado pasteurizado. Na Islândia, por lei, o iogurte para a fabricação do skyr também precisa ser pasteurizado: “Replicamos o processo todo a risca. A unica coisa que substituímos foi a dessira por centrigufação, ao invés de panos de queijo, que não são higiênicos e não nos garante reprodutibilidade”, diz. “Por não conter nenhum tipo de aditivos, o Moo tem o verdadeiro sabor do iogurte. Com o Moo, conseguimos resgatar o iogurte, como sempre deveria ser. Como não utilizamos (e não queremos utilizar) conservantes, temos um circuito industrial 100% fechado e envase a nitrogênio gasoso. Isso garante que o produto dure por 30 dias, enquanto os industrializados com conservante duram em média 45. Nosso produto fica bem mais fresquinhos que os outros. Tudo graças ao processo. A Galéia é natural, sem adição de sacarose. Controlamos o shelf-life dela através da quantidade de solidos (Brix) e pH.”

Para os ingredientes que compõe as versões saborizadas do Moo, o mel silvestre utilizado é da MBee, uma marca que preza pela natureza e pela qualidade de vida das abelhas. As frutas são compradas direto de fornecedores da região. “Infelizmente não conseguimos garantir uma procedência sustentável nas frutas, elas não possuem selos etc, pois compramos de famílias que sobrevivem da própria plantação para a sobrevivência”, conta Salvanha.

Artur Tavares

Sob o signo de câncer, nasceu de oito meses. Desde este infortúnio, mostrou-se impaciente. Soube aproveitar esta peculiaridade e transformá-la em curiosidade. Odeia rejeitar convites para restaurantes, está sempre com um livro e adora passar os finais de semana em meio à natureza, com suas companhias favoritas e o melhor da música eletrônica.