Gastronomia

Factório renova a Rua Amauri

Restaurante all-day abre em breve no Itaim Bibi

11 Ago 2017 01:20
Renato Calixto em frente à fachada provisória do Factório

Houve um tempo em que a Rua Amauri, no coração do Itaim Bibi, era sinônimo do que havia de melhor em termos de gastronomia na cidade de São Paulo. Ao lado da redação do portal de internet iG estava um dos primeiros Starbucks abertos por aqui, além de uma Lanchonete da Cidade, e outros restaurantes. Sobrou a Forneria San Paolo e um público carente de opções que trabalha nos escritórios na região. Pensando neles, os empresários Renato Calixto, João Paulo Diniz e Ricardo Trevisani abrem em setembro o Factório.

Inspirado em restaurantes do norte da Europa, que ficam de portas abertas o dia todo, o Factório funcionará diariamente das oito da manhã à meia-noite. Aos domingos, até às 18h. No cardápio, comidas que vão do café da manhã ao jantar, todas servidas sem restrição de horário. Elas terão inspirações brasileiras, francesas, italianas, asiáticas. Opções vegetarianas e veganas conversarão com hambúrgueres, e o Factório ainda terá uma cafeteria e um bar: “O Factório é uma proposta de cozinha all-day, sem rótulos, oferecendo preparações do café da manhã ao jantar. Vai ter brunch aos finais de semana e pratos que são entendidos como lanches. Vai ter uma cafeteria e um bar de coquetéis. O Factório tem um quê de restaurante, um quê de cafeteria e um quê de bar. O nosso cardápio vai estar disponível o dia todo. Ele se adequa ao horário do dia, mas também ao desejo do cliente. Você veio no Factório às 18h mas acabou de chegar de algum outro lugar. Se quer um prato típico do café da manhã, vai poder comer”, conta Calixto, que ficou à frente do Nino Cucina pelos últimos dois anos, até se separar do italiano Rodolfo DeSantis.

A Amauri é uma rua de pequena extensão, que fica entre as avenidas Brigadeiro Faria Lima e Nove de Julho. Antes um ponto efervescente da cidade, hoje ela tem pelo menos oito pontos comerciais disponíveis para aluguel, além de algumas lajes. “Conversando com o João Paulo e o Ricardinho, que viveram o auge da Amauri e contribuíram para que ela se tornasse uma rua tão importante, percebemos um interesse em revitalizá-la e trazer mais uma vez a importância que ela tinha no cenário paulistano e nacional. Fez sentido para mim embarcar nessa ideia e nesse sonho de revitalizar a rua”, diz Calixto.

À frente do projeto, o goiano que foi um dos responsáveis pela reinvenção da gastronomia italiana na cidade diz que “a ideia é contribuir para que a Amauri torne-se uma rua acessível, com uma precificação que trabalha bem isso, e um lugar de congregação à mesa. Vamos trabalhar para que na mesma mesa esteja um carnívoro, um vegetariano, um amante do café e outro do álcool. Sem rótulos.” No local haverá uma loja que de início venderá granola doce e salgada, geléias, sucos grab and go e sorbet. A produção de seis a oito diferentes pães que alimentará a cozinha deve se transformar em padaria ao público quando o Factório se consolidar.

Veja mais