Gastronomia

Conhecendo: Carlos Pizza

Carlos Pizza sem dúvida é lugar mais certo hoje em dia em São Paulo para se comer uma tradicional pizza napolitana. Já fui há um bom tempo conhecer o espaço de Lucho Nardelli e seus outros dois sócios.

17 Mai 2016 11:59

Carlos Pizza sem dúvida é lugar mais certo hoje em dia em São Paulo para se comer uma tradicional pizza napolitana. Já fui há um bom tempo conhecer o espaço de Lucho Nardelli e seus outros dois sócios. Nada mais é do que uma dessas charmosas casinhas compridas na Vila Madalena, mais especificamente na rua Harmonia, 501, com mesas que vão salão a dentro e um belo forno que chega a 160 graus ao fim do “corredor”. Ótimo espaço por sinal, com luz baixa, ambiente sóbrio e descontraído, afinal estamos em uma pizzaria.

Tive o prazer de conhecer Lucho através de uma amiga, no dia em que fui lá comer a já então falada pizza. Ela apresentou a mim e ao Stefan o querido hermano argentino, e ficamos batendo um bom papo sobre pizza, cozinha, mercado, gastronomia, pontos que ele havia visitado… tudo isso quando a ideia do “212” era pura especulação. Lucho abriu nossos olhos para algumas coisas, e agradeço aqui o carinho.

Nardelli já trabalhou na Argentina com a cultura do fogo e da lenha com Francis Mallmann, mas foi através de Belarmino Iglesias, do Rubayat Madrid, que finalmente colocou os pés em São Paulo e casou-se com uma brasileira, e cá está entre nós, e sim, cheio de sucesso.

Falando da bela redonda, sim, é um espetáculo! Não que a Suíça seja o melhor lugar para comer pizza, mas o jeitão me lembrou muito o estilo como é servido por lá também… como se fosse prato. Sim, cada um tem a sua! Ela vem em um tamanho menor, cortada em quatro pedaços. A ideia é justamente deixar o garfo e a faca de lado e sim, pegar aquele ¼ , dobrar com as mãos e levar a boca. É assim que se come!

Comer essa pizza com garfo e faca, é quase você fazer o mesmo com uma coxinha ou até usar os talheres para comer um hambúrguer.

Pedi uma clássica Margherita para começar. Simples, leve, cheia de sabor de tomate de primeira e os pedaços de mussarela de búfala soltos e folhas generosas de manjericão. Classic!

Na mesa ao lado, avistei a chegada de um Carpaccio com uma bela cara. Encostei no garçom, perguntei o que era e logo pedi.

Para dar continuidade, A San Daniele foi a última pedida. Mesma pegada da outra, com troca de queijo mussarela por tulha, adicionado de erva doce e claro, o presunto italiano. Ótima também!

Confesso que o Carpaccio pode ser deixado de lado e aproveita a leva para pedir três pizzas e comer os distintos sabores que há por lá. Ao menos o pão de massa de pizza que vem junto com a carne crua é um espetáculo, mas mesmo assim, ainda é melhor pedir mais uma pizza.

Outro ponto que vale ficar de olho é a forma que o garçom serve a sua cerveja. Pedi uma Leffe e o cara serviu como se tivesse servindo água sem gás. A espuma sumiu inteira e ficou apenas dois dedos de cerveja e o resto espuma. Stefan estava comigo e pediu a sua também minutos depois e o cara fez a mesma coisa. Ou seja, já sabe! Pediu cerveja, peça para você mesmo se servir.

Carlos Pizza
Rua Harmonia, 501, Vila Madalena
Tel. 11. 3813.2017
carlospizza.com.br