Design

Meu Bairro – Juan Pablo Rosenberg

O belo apartamento em que o arquiteto vive em Cerqueira César tornou-se a base para uma família que tem no bairro paulistano seu universo particular

por Artur Tavares 5 Out 2017 12:46

O arquiteto Juan Pablo Rosenberg descobriu com a paternidade que morar em um centro efervescente como a Avenida Paulista só é interessante sem crianças, que exigem deslocamentos constantes e tranquilidade nos arredores durante a educação. Depois que teve seu primeiro filho, Leon, resolveu se mudar para um apartamento amplo em Cerqueira César.

“Quando tivémos filhos, precisávamos de um apartamento by the book, com três dormitórios, e encontramos a oportunidade de vir para cá”, conta Rosenberg. O AR Arquitetos, que fica no cruzamento da Avenida Paulista com a Avenida Angélica, estava ao lado da antiga residência do casal, o projeto modernista Edifício Três Marias, de Abelardo Souza, na Rua Haddock Lobo. “Foi uma mudança bem-vinda. Lá, havia uma dinâmica mais fluida com nossos horários. Mas eu brinco que me sentia no jogo da galinha do antigo videogame Atari, no qual ela precisa enfrentar um mundo de gente para atravessar a rua. Era sair de casa depois do banho já enfrentando a loucura.”

Responsável com sua esposa, Marina Acayaba, pelo escritório AR Arquitetos, Rosenberg hoje é um dos sinônimos da modernidade no design brasileiro sob olhos internacionais. São dele projetos como as galerias Ateliê Aberto e Bergamin & Gomide, conjuntos habitacionais e casas na cidade de São Paulo, e restaurantes como o Eñe. Quando quer lazer com a família, procura lugares mais calmos na região para passar o tempo. O único carro que eles têm fica reservado às viagens de longa distância. “Entrar no bairro foi muito legal. Nós saímos e caminhamos por aí. O fato de estar nessa cota mais baixa da cidade nos permite fazer diversas coisas de bicicleta.” Ele revela, inclusive, que chega a visitar uma série de obras de seu escritório na região de Pinheiros sob duas rodas. “Acredito que seja um movimento natural e adulto sair de uma região mais movimentada e se deslocar para um bairro quando você tem crianças. A Paulista é uma avenida em ebulição, com barulho, trânsito, manifestações. Piorava tudo o prédio não ter nem área comum nem muitas crianças.”

Há cinco anos em sua nova casa, com espaços amplos, estantes longas e bastante preenchidas com livros e outros objetos de coleção, e uma vista que se estende até o Parque do Ibirapuera, tudo decorado a gosto pelo arquiteto, Juan Pablo Rosenberg mostra que está familiarizado com a Cerqueira César de vida pacata. Suas escolhas para este Meu Bairro são padarias tradicionais, cinemas, lojas de roupa, galerias de arte e livrarias, locais que não estão de acordo com a correria da vida cotidiana. Rosenberg lembra que estes são programas que podem ser feitos por pessoas de todas as idades: “Eu poderia ter mencionado sete lugares descolados dos Jardins, mas queria falar de Cerqueira César porque tem essas particularidades, os locais que realmente visito no meu cotidiano. É preciso valorizar esses distritos, que são esquecidos dentro das grandes regiões da cidade. Caminhando por aqui, tomamos a vida no bairro em pequenos programas, deixamos de lado a urgência de se deslocar para resolver uma coisa só”.

La Guapa

“É um projeto do nosso escritório, o AR Arquitetos. Serve as deliciosas empanadas de Paola Carosella no jardinzinho gostoso no andar de cima da loja, que é onde vou me atualizar com os livros.”

Galeria Bergamin Gomide

“Outro projeto nosso, sempre com mostras sensacionais. É um espaço que foge do cubo branco e que lida também com acervos de colecionadores.”

Cotton Project

“Esta loja pop-up de camisetas é muito bacana, tem peças transadas e ocupa uma garagem em um projeto confortável na Rua da Consolação.”

Cine Sesc

“É um tradicional cinema de rua paulistano, que passa longe dos blockbusters. Vou lá antes de terminar a noite no Balcão.”

Padaria Dengosa

“Padaria à moda antiga, com a chapa logo à entrada. Sempre vou lá aproveitar com as crianças o café da manhã aos fins de semana. É um lugar de arquitetos e jornalistas.”

Ema

“Restaurante bem gostoso da Renata Vanzetto, de cozinha criativa contemporânea, sem afetação e com pratos bem servidos. Ela é um sucesso, gosto de tudo que ela faz.”

Bar Balcão

“Clássico do bairro. Tem sanduíches incríveis, como o beirute e aquele feito com presunto cru. Sem contar o chope gelado.”

Artur Tavares

Sob o signo de câncer, nasceu de oito meses. Desde este infortúnio, mostrou-se impaciente. Soube aproveitar esta peculiaridade e transformá-la em curiosidade. Odeia rejeitar convites para restaurantes, está sempre com um livro e adora passar os finais de semana em meio à natureza, com suas companhias favoritas e o melhor da música eletrônica.