Arte

MIS abre mês da fotografia

Até o final de maio, todos os espaços do museu serão tomados por fotos

12 Abr 2017 17:02

O Museu da Imagem e do Som, em São Paulo, abre no dia 13 o Maio Fotografia, evento que realizará exposições com fotos em todos os seus espaços, com término apenas em 28 de maio. André Sturm, ex-diretor executivo do MIS e atual Secretário de Cultura da cidade de São Paulo, assina a curadoria da mostra.

A edição de 2017 do Maio Fotografia no MIS apresenta a exposição Revista Camera – A fotografia dos séculos XIX e XX. A mostra surgiu a partir da coleção do fotógrafo Allan Porter, editor da cultuada revista suíça Camera, uma das mais importantes publicações do mundo da fotografia. Outro destaque é Farida, um Conto Sírio, trabalho inédito do brasileiro Mauricio Lima, que acompanhou durante seis meses o fluxo migratório de refugiados do Oriente Médio à Europa.

A fotografia produzida em smartphones ou celulares ‒ mobgrafia ‒ alcança, em 2017, um patamar não imaginado até pouco tempo atrás. Assim, a mObgraphia Cultura Visual, dos fotógrafos Cadu Lemos e Ricardo Rojas, integra a programação do Maio Fotografia no MIS e traz três exposições que ocuparão o Espaço Expositivo 2º Andar e o Foyer do Auditório LABMIS. Avessos e paradigmas reúne quatro decanos da fotografia brasileira para uma produção única de mobgrafias que abraça a inovação, a tecnologia e a inclusão dessa nova arte visual. O coletivo internacional Hikari Creative, formado por premiados fotógrafos internacionais, integra a mostra com suas produções com smartphones com a exposição A arte da observação urbana e o Festival Latino-Americano de Mobgrafias (FLAMOB) apresenta as fotografias premiadas em seis categorias.

O Maio Fotografia ainda traz a mostra Passagens da inocência de Giullia Paulinelli, uma das artistas selecionadas pelo programa Nova Fotografia 2017, espaço do MIS dedicado a fotógrafos promissores. Completa a programação uma curadoria especial com acervo do próprio museu, intitulada Caçador e construtor, que tem entre seus destaques obras de Cristiano Mascaro, Arnaldo Pappalardo, Fernando Natalici e Gal Oppido.

Veja mais