Arte

Coletivo Aisthesis promove vivência em Brasília

Grupo de dança compartilha experiências de residência realizada em Portugal

29 Ago 2017 12:47

No dia 2 de setembro, o Aisthesis, um dos mais instigantes coletivos artísticos de Brasília, convida o público para uma experiência criativa inusitada: uma vivência imersiva de 6h em uma casa. A ideia é compartilhar as práticas e resultados da residência artística realizada pelo grupo com a bailarina portuguesa Vera Mantero, em Lisboa, no início deste ano, e abrir o processo de criação de um trabalho inédito a partir das pesquisas e experimentações realizadas. A Habitação Aisthesis acontece na Casa Cênica (Lago Norte), em Brasília, com patrocínio da Secretaria de Estado de Cultura do Distrito Federal, por meio do Fundo de Apoio à Cultura. Voltado para estudantes e profissionais dos meios de dança, teatro, performance e demais interessados, a entrada é franca.

Aisthesis é uma palavra grega que significa “faculdade de sentir”, “compreensão pelos sentidos”, “percepção totalizante”. Formado em 2014 por diretores de companhias de teatro, professores universitários e coreógrafos respeitados (a maioria com nível de mestrado e doutorado), o grupo Aisthesis investiga como o processo criativo pode se manter aberto às potências do instante. A experiência reflete o período de janeiro e fevereiro deste ano, quando o grupo vivenciou uma residência artística em Lisboa com a bailarina portuguesa Vera Mantero.

De volta ao Brasil, o coletivo convida o público brasiliense a conhecer e vivenciar as práticas de improviso e experimentos cênicos criados em Portugal a partir do encontro com a renomada coreógrafa e bailarina. Com o tema “Luta. Resistência. Esperança”, a Habitação Aisthesis propõe: bate-papo com artistas e gestores culturais sobre a importância e o papel das residências artísticas; o convívio em si, a troca de ideias no ato de cozinhar e no ritual de um almoço coletivo; compartilhamento dos registros em vídeo e imagens da experiência em Portugal.