Arte

Billie Holiday e Louis Armstrong juntos

Shoichi Iwashita conta sobre cena de filme clássico com participação das lendas do jazz

por Shoichi Iwashita 10 Abr 2017 10:44

Beirando os limites do French Quarter, Storyville  era a zona de luz vermelha de New Orleans — e um dos grandes berços do jazz —, onde a prostituição foi legalizada em 1897 (hoje, ela é ilegal em todo o território estado-unidense, com exceção de alguns counties  no estado de Nevada, mas apenas em bordéis regulamentados). Dos anos 1890 até a Primeira Guerra Mundial, quase CEM bordéis de luxo — saloons  onde a dança, a bebida, o jogo, o jazz  e as quase 700 meninas listadas por ordem alfabética no Blue Book, um diretório com todas as informações que os visitantes do Vieux Carré  podiam comprar — tomavam a região como era conhecida a Basin Street, paralela à icônica Rampart Street (nas ruas de trás, quartos minúsculos com apenas um colchão, chamados de “cribs”, serviam como local de trabalho das meninas independentes). E nesta cena do filme New Orleans, de 1947, os grandes Louis Armstrong e Billie Holiday dão adeus à Storyville, momentos antes de a polícia fechar a região por conta dos “vícios”, como diz Billie no trecho: “The law stepped-in and called it sin to have a little fun”. Mas como inicia Mr. Armstrong no começo da cena, “how about one more tune before we live?” (Que tal uma última canção antes de partirmos?). Obrigado, Nilma Raquel, por te me feito relembrar deste lindo filme!

Shoichi Iwashita

Compulsivo por informação, pesquisador contumaz, apaixonado por livros, jornais e revistas, e colecionador de moleskines com anotações de viagens e restaurantes, o resultado que almeja são textos-em-contexto sobre experiências, de forma que o leitor, de posse delas, aproveite só o melhor de cada lugar; em Nova York, Tóquio, Paris ou São Paulo.